22/06/2007 01:27

Iguatemi:Mototaxista é preso por tráfico de drogas

Vilson Nascimento

Em cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça, a Polícia Civil de Iguatemi mandou de volta para a cadeia, no final da tarde dessa quarta-feira, 20, o mototaxista Jorge Luiz Benites de 31 anos, residente na Vila Rosa em Iguatemi, sob acusação de tráfico de drogas, após ser encontrado uma certa quantidade de maconha em sua residência.

Segundo a delegada encarregada pelas investigações do caso, Dra. Cláudia Angélica Gerei, titular da Delegacia de Polícia Civil em Iguatemi, resultados de investigações desencadeadas ao longo de meses, após denúncias de populares, teriam levantado que o mototaxista estaria envolvido no comércio de entorpecentes na região da Vila Rosa e inclusive prestava um serviço de “disque drogas” onde levaria o entorpecente até onde o usuário estava.

Diante das informações levantadas a Polícia Civil passou a trabalhar no caso e chegou a flagrar, meses atrás, o acusado de posse de maconha. Ele foi preso, mas conseguiu na Justiça, o direito de responder em liberdade legando ser viciado em entorpecentes.

Reincidência- Segundo a Polícia Civil ao deixar a cadeia Jorge Benites voltou a comercializar entorpecentes e após novas denúncias a polícia voltou a investigar as ações do então suspeito.

Essa semana, após novas investigações levantadas pelas equipes de investigações, a delegada, Dra Claudia Gerei entrou com o pedido de busca e apreensão na residência do acusado, que foi concedido pela Juíza de Direito titular da Comarca, Dra. Adriana Lampert.

De posse do mandado, uma operação foi montada e por volta das 17h dessa quarta as equipes, comandadas pela própria delegada estiveram na residência do acusado e em vistoria encontraram duas trouxinhas de maconha totalizando 102 gramas da droga.

Como o mototaxista já é reincidente, foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Iguatemi onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, artigo 33 da Lei 11.343 de 2006 que prevê, em caso de condenação, uma pena que varia de 5 a 15 anos de prisão. Ele está recolhido na cadeia pública de Iguatemi à disposição da Justiça.

Fonte: A Gazeta News