26/09/2007 21:13

Polícia prende suspeito da morte de irmãos em mata

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu na noite desta quarta-feira (26) o suspeito da morte dos irmãos Francisco Oliveira Neto, de 14 anos, e Josenildo José Oliveira, de 13 anos. Eles foram encontrados mortos na terça-feira (25) na mata da Serra da Cantareira, na Zona Norte de São Paulo. A polícia disse ainda que o suspeito é uma pessoa conhecida da população local.

O suspeito cumpria pena no regime semi-aberto no Manicômio Judiciário de Franco da Rocha, na Grande São Paulo. Ele chegou às 21h para se apresentar no local e foi surpreendido pelos policiais. O homem foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito. O homem seria negro, com a cabeça raspada, teria 1,65 metro e uma cicatriz na face ou sobrancelha.

A polícia está reticente em chamar o assassino dos dois irmãos de maníaco. “Para definir se a pessoa é um maníaco ou um serial killer, nós dependemos de uma avaliação psiquiátrica”, afirmou a delegada Cíntia Tucunduva, da Equipe Especial de Investigação de Crimes contra Criança e Adolescente. Mas ela disse que a pessoa deve ter algum transtorno. “Uma pessoa que comete o ato que pudemos presenciar possui algum tipo de transtorno e é uma pessoa de certa periculosidade”, disse.

Os policiais consultaram os registros de morte sem autoria definida ocorridas este ano na região da Serra da Cantareira, e nenhum deles, em um primeiro momento, tem características parecidas com a morte de Francisco e Josenildo. Apesar disso, a delegada disse que, após a prisão do assassino, poderá investigar se ele também tem ligação com outras quatro mortes ocorridas desde fevereiro na região.

Uma das mortes teria ocorrido há dois meses perto da mata. A vítima foi um jovem de 15 anos. A delegada diz que há uma denúncia anônima que pode levar ao autor deste crime. De acordo com ela, aparentemente os casos não estão ligados. Em relação à arcada dentária encontrada próxima ao corpo dos irmãos, Cíntia disse que irá esperar a análise da perícia.

Fonte: G 1