28/03/2007 03:21

Casa Civil poderá assumir Bolsa Família, afirma André

O programa Bolsa Família pode estar mudando de mãos, o que seria um fator de facilitação para o pleito do governo de Mato Grosso do Sul de se unificar os programas sociais da União, Estado e município. O governador André Puccinelli (PMDB) informou que o assunto é tema de discussão em Brasília, e que, caso seja confirmado, o programa deixaria o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome para ser gerido pela Casa Civil.

Na avaliação de Puccinelli, a medida é benéfica para o Estado porque reduziria o espaço burocrático entre as solicitações feitas no MDS e sua resposta definitiva. “Acho que facilita. Ela [Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil] tem mais poder de decisão. O ministro Patrus [Ananias, do Desenvolvimento Social] dependia de decisões dela. Além disso, a ministra nos conhece”, considerou o governador.

Puccinelli criticou a lentidão com a qual a solicitação do governo vem sendo tratada no MDS. “Até agora o Patrus não diz nada para ninguém. Fizemos o pleito duas vezes, e a Tânia [Garib, titular da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Economia Solidária] ligou e não obteve resposta. Isso não ata nem desata”, afirmou, ressaltando que a possibilidade de mudança na coordenação do Bolsa Família seria uma das responsáveis pela falta de resposta à intenção do governo de unificar os programas.

O governador manifestou a intenção de dividir com o governo federal a responsabilidade pelas famílias que, até 2006, vinham sendo atendidas pelos programas sociais da administração estadual anterior, como o Bolsa Escola e o Segurança Alimentar. Em ocasiões anteriores, Puccinelli chegou a destacar que, sem ajuda federal, só seria possível retomar o atendimento a partir de 2008 – desta vez com recursos próprios.

Fonte: Campo Grandenews