27/09/2007 19:09

Governo libera R$ 18 milhões para habitação em MS

O governo federal anunciou a liberação de R$ 18 milhões para a construção habitacional, melhoria das condições de moradia e elaboração de planos habitacionais de 22 municípios de Mato Grosso do Sul. Em todo o país, os recursos chegam a quase R$ 1 bilhão (exatos R$ 999.864.999,95 milhões). O dinheiro é do FNHIS (Fundo Nacional de Habitacional de Interesse Social).

A estimativa do secretário estadual Carlos Marun (Habitação) é de que os recursos irão proporcionar a construção de 1.500 casas, com contrapartida do Governo do Estado e com terrenos cedidos pelas prefeituras. “Estes recursos se acrescentam neste nosso esforço de reduzir o défict habitacional. É mais um passo para a construção de 40 mil casas”, afirmou.

O déficit habitacional em Mato Grosso do Sul é de 80 unidades habitacionais e a pretensão do Governo do Estado é de reduzir esse número pela metade até 2010. Pelos cálculos de Marun, é possível que parte das construções tenham início ainda neste ano. “Na semana que vem o dinheiro será empenhado. Aí temos 60 dias para contratar”, afirmou.

As cidades beneficiadas são Alcinópolis, Amambaí, Anastácio, Aquidauana, Bela Vista, Caarapó, Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Coxim, Dourados, Itaporã, Maracaju, Miranda, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia e Três Lagoas (R$ 3,52 milhões).

Para Mato Grosso do Sul são R$ 10,672 milhões dos Programas Habitação de Interesse Social – Ação Apoio ao Poder Público para Construção Habitacional e para Habitação de Interesse Social; R$ 7,4 milhões do Programa Urbanização, Regularização e Integração de Assentamentos Precários – Ação Melhoria das Condições de Habitabilidade; e R$ 473 mil do Programa Habitação de Interesse Social – Apoio à Elaboração de Planos Habitacionais de Interesse Social. Não existe previsão de data para a liberação dos recursos.

Os recursos não são de emendas parlamentares, mas de pleitos do Governo do Estado e de Prefeituras, mas os números foram informados inicialmente pelo deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT/MS), que recebeu a notícia em visita ao Ministério das Cidades.

Fonte: Campo Grandenews