27/09/2007 06:38

Ibama vai proibir comércio de espécies de animais silvestres

Há 40 anos, o Ibama permite a criação de animais silvestres. Mas, agora, uma nova resolução vai proibir o comércio de algumas espécies.

A agressividade do animal e a possibilidade de fuga vão pesar na hora do Ibama conceder uma licença para o futuro criador.Roberto Cabral Borges, chefe fiscalização Fauna/Ibama explica que "com estes critérios nós vamos poder determinar e evitar que espécies que possam ser nocivas ao meio ambiente, caso sejam soltas ou abandonadas, seja feita a criação destas espécies".O macaco prego e o papagaio, por exemplo, vão continuar sendo comercializados, mas são animais que na loja custam caro. Assim como a arara Canindé que não sai por menos de R$ 6 mil.

É por isso que o tráfico de animais encontra tantos clientes no Brasil. Os biólogos acreditam que a nova resolução vai pôr fim a biopirataria, que todo ano retira da natureza mais de 20 milhões de animais silvestres.O biólogo Vinícius Lopes afirma que à medida que o preço de um animal silvestre se torna mais barato, as pessoas vão dar mais preferência pra comprar um produto legalizado e que não vai causar um problema pra natureza e um pra ela.

“Na medida que você tem um animal silvestre, sem nota fiscal, uma marcação oficial, hoje é crime inafiançável, e uma pena que é administrativa de R$ 500 por animal e também uma pena criminal, que pode ser desde penas alternativas até prisão”, conclui o biólogo.

Na nova lista de animais silvestres que poderão ser comercializados, os especialistas querem proibir a venda de tartarugas. Na loja que vende animais, quando a pessoa vê uma tartaruga pequena, bonitinha logo se interessa e acaba levando pra casa.

O problema é que oito anos depois fica enorme. Aí o dono não sabe o que fazer e acaba soltando o bicho na natureza, o que provoca um desequilíbrio ambiental.A tartaruga da espécie tigre d' água - que só era encontrada no sul do país - se espalhou por vários estados do Brasil. Em Campo Grande é encontrada até nos córregos que cortam a cidade.


Fonte: TV Morena