19/09/2007 07:46

Ponta Porã:Comerciantes declaram guerra ao Paraguai

Competir com o comércio sem fronteiras é um desafio para os comerciantes do município de Ponta Porã, mas os brasileiros resistem. Além das promoções que deixam produtos até 15% mais baratos, os lojistas também investem nos prazos. Em algumas lojas é possível comprar em até 12 vezes e sem entrada. Esta tem sido foi a forma encontrada para atrair o consumidor.

Algumas lojas apostam em prazos menores e acreditam no retorno "são televisores, DVDs e celulares que podem ser pagos em até 8 vezes. O consumidor e o lojista saem ganhando", comenta o gerente Valmir Rodrigues Lima. Com isso, os comerciantes acreditam no aumento das vendas. A expectativa chega a 10% a mais que no mesmo período do ano passado.

Paraguai- Enquanto os comerciantes de Ponta Porã criam estratégias para retomar as vendas, o comércio do lado paraguaio registra até 8 mil pessoas a cada fiml de semana na cidade de Pedro Juan Caballero. Segundo dados da Câmara de Comércio do Paraguai, nos últimos quatro anos, a movimentação de turistas na cidade vizinha aumentou mais de 50%.

Benefícios para os grandes e pequenos comerciantes que vendem de tudo na fronteira "o movimento já aumentou bastante. “Tem dia que nem consigo atender tanta gente aqui na minha barraca", ressalta o camelô Francisco Lopez.

Aumento nas vendas também nas grandes lojas, como no Shopping China, a maior área de importados da região, onde o número de turistas também cresceu em mais de 50%. "Em muitos fins de semana recebemos cerca de 8 mil pessoas na loja. São pessoas que procuram principalmente eletroeletrônicos e produtos de informática", comenta o diretor de marketing Rodrigo Bermejo.

Mesmo com as alterações na moeda americana a movimentação de turistas se mantém "o dólar subiu um pouco, mas ainda compensa para o visitante, afinal se ele pagar com cartão de crédito a compra será cobrada pela cotação oficial do Brasil. Por isso acredito que essa diferença não vai prejudicar o comércio paraguaio", enfatiza Bermejo.



Fonte: Midiamaxnews