20/09/2007 17:43

Puccinelli nega apropriação indébita de obras do PAC

O governo do Estado não desprestigiou a bancada federal durante a assinatura de convênios do Programa de Aceleração do Crescimento em Mato Grosso do Sul, segundo defendeu nesta quinta-feira (20 de setembro) o governador André Puccinelli (PMDB). O chefe do Executivo estadual ressaltou que a agenda do evento foi elaborada pelo governo federal, cabendo à administração estadual apenas confeccionar e enviar os convites às autoridades.

“Foi o governo federal quem marcou a data. Nós só enviamos os convites, inclusive para os deputados e senadores. Quem disser que não foi convidado estará mentindo”, afirmou Puccinelli. A declaração surgiu em resposta a declarações de Delcídio do Amaral (PT), que insinuou que o governador não estaria prestigiando a bancada. “Para que haja harmonia entre o governo do Estado e a bancada, é preciso haver reciprocidade, generosidade, e não apropriação indébita do esforço de todos nós”, disparou Amaral.

Puccinelli disse não acreditar que o comentário partiu do senador, atribuindo tais boatos ao suplente de Amaral – o presidente regional do PTB, Antônio João Hugo Rodrigues, de quem o governador é adversário. “Nos eventos, eu falei da atuação da bancada federal. O Vander (Loubet, deputado federal petista) também estava presente e falou”, disse Puccinelli, ao ressaltar que algumas obras são feitas com recursos do Estado e União, como a rede coletora de esgoto em Corumbá. “Isso não é emenda de deputado, é programa federal com o governo, finalizou”.

Fonte: Campo Grandenews