18.9 C
Amambai
quinta-feira, 20 de junho de 2024

Colhemos o que plantamos? – Por Eloir Vieira

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7).

Deus criou todas as coisas, inclusive os seres humanos (Gênesis, capítulos 1 e 2).

Tudo continua sendo de Deus; Ele não deu, não vendeu, e não abandonou; nem a terra nem o mundo nem a sua criação; e tudo e todos estão sob seu domínio: “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmo 24.1).

Deus deu ao primeiro homem, tudo do bom e do melhor, sem pedir nada em troca. Mandou lavrar e cuidar da terra. E alertou para que não comece o fruto de uma árvore, para que não viesse a morrer: “E tomou o Senhor Deus o homem e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2.15-17).

Mas o homem decidiu fazer exatamente o contrário do que Deus determinou; ao invés de obedecer, se rebelou contra Deus: “E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela” (Gn 3.6).

Resultado: “E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos e cardos também te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3.17-19).

Por causa da maldade do homem, Deus mandou um dilúvio sobre a terra; poupando apenas um homem com sua família, por ser o único temente a Deus: “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então, arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor” (Gn 6.5-8). Então, o dilúvio destruiu tudo!

Até hoje o homem continua em rebelião contra Deus! O ocultismo, o satanismo, a idolatria, a degradação moral, a prostituição, o egocentrismo do homem, são as causas da sua própria destruição. Vêm catástrofes, tragédias naturais e sobrenaturais; pestes, fomes, guerras, terremotos, tsunamis, inundações. E o homem fica se perguntando: Por que? Onde está Deus? E continua na sua rebelião! Não busca Deus; rejeita a Cristo!

Estamos colhendo o que semeamos: “Porque o que semeia na sua carne da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito do Espírito ceifará a vida eterna” (Gl 6.8). “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido” (Gl 6.9). Ainda há tempo de voltarmos para Deus: “Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gl 6.10).

Leia também

Edição Digital

Jornal A Gazeta – Edição de 20 de junho de 2024

Clique aqui para acessar a edição digital do Jornal...

Enquete