13.4 C
Amambai
domingo, 19 de maio de 2024

Quebra de safra impulsiona aumento nos preços do trigo

2023-11-21 14:09:39

Quebra de safra impulsiona aumento nos preços do trigo

No Brasil, diante de uma quebra significativa de safra, tanto em termos de volume quanto de qualidade, os preços do trigo de qualidade superior continuaram sua escalada. A mídia no Rio Grande do Sul fechou a semana em R$ 59,28 por saco, enquanto nas principais praças locais, onde o produto está escasso, as negociações variaram entre R$ 58,00 e R$ 60,00 por saco. No Paraná, os preços atingiram a marca de R$ 71,00 por saco.

A produção de trigo no Brasil está se revelando bem inferior às projeções tanto oficiais quanto privadas, especialmente no que se refere ao trigo tipo 1, de qualidade superior. No Paraná, por exemplo, o Departamento de Economia Rural (Deral) indica que, com 80% da área colhida, praticamente toda a produção apresenta trigo de qualidade inferior devido ao clima quente no início do plantio e ao excesso de chuvas no final da colheita . Além disso, o estado já registrou uma perda de 600.000 toneladas do grão.

No Rio Grande do Sul, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a colheita atingiu 82% da área em 11/09, superando a média histórica de 69%. Na região de Ijuí, que abrange 44 municípios, a produtividade média alcançou apenas 25 sacos por hectare, enquanto a expectativa era de 60 sacos, representando uma quebra de aproximadamente 58%. Grande parte do trigo coletado apresenta um índice de proteína (PH) entre 68 e 70.

Considerando que essa realidade regional se estende por todo o estado gaúcho, além das perdas em Santa Catarina e Paraná, a produção total de trigo safra nesta deverá girar em torno de 7 milhões de toneladas no país. Vale ressaltar que a maior parte do trigo colhido servirá apenas para ração animal. Esse número contrasta com as previsões iniciais que prevêem mais de 10 milhões de toneladas.

Neste contexto, os preços do trigo tipo 1 devem continuar aumentando significativamente. O comportamento futuro desse mercado ainda dependerá da colheita da Argentina, que se iniciará em dezembro.

Leia também

Edição Digital

Jornal A Gazeta – Edição de 17 de maio de 2024

Clique aqui para acessar a edição digital do Jornal...

Enquete