Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2007 às 12:03

Investimento será de US$ 16,3 milhões no combate à aftosa

 Os países membros do Mercosul vão investir US$ 16,3 milhões para a implantação do projeto-piloto do bloco de combate à febre aftosa nas áreas de fronteira previsto para ter início nos próximos meses. O dinheiro virá do Focem (Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul) e será aplicado no fortalecimento da infra-estrutura de fiscalização e combate à doença. 
 O projeto-piloto de combate à aftosa foi aprovado pelos presidentes dos países do bloco durante a 32ª Reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul, ocorrida dias 18 e 19 de janeiro, no Rio de Janeiro. As informações são do conselheiro do Sindan (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal) e presidente do CNPC (Conselho Nacional de Pecuária de Corte), Sebastião Guedes.

 Segundo o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Focem foi criado em 2004 para financiar projetos de industrialização e melhoria agrícola na região, sendo que esse é o primeiro programa comum de alcance regional financiado pelo fundo. O esforço conjunto é fundamental para melhorar a sanidade animal na região e dar condições mais favoráveis para comercializar dos produtos agropecuários no mercado global.

 De acordo com dados do Mapa, a região é a maior exportadora mundial de carne bovina, respondendo por 42,2% do comércio. Em 2006, os embarques chegaram a 2,9 milhões de toneladas equivalente de carcaça. Os US$ 16,3 milhões do Focem deverão ser aplicados na implementação de um sistema de atenção veterinária para fiscalização das áreas de fronteira. O dinheiro será aplicado também no treinamento de técnicos dos países do bloco e na modernização da rede de laboratórios do Mercosul.

Fonte: Midia Max

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.