Gazeta de Amambaí


Quinta-Feira, 04 de Outubro de 2018 às 21:15

Programa de qualidade na pecuária bonifica 1.368 produtores rurais no MS

Objetivo é incentivar boas práticas agropecuárias na atividade pecuária

Produtores rurais com atuação na pecuária de corte, cadastrados ao programa Precoce MS, receberam R$ 37, 7 milhões de incentivos, desde que o programa foi reformulado, em abril do ano passado. O número de abates também obteve números expressivos, com 798 mil cabeças, avaliadas em critérios de qualidade que vão de sanidade até bem estar animal.

A bonificação paga em média, por animal, é de R$ 56,46, consolidando o Precoce MS como estratégico de longo prazo para estimular a melhoria permanente da produção pecuária sul-mato-grossense. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (04), pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), responsável pelo programa.

CRITÉRIOS

O produto entregue pelo pecuarista é avaliado em três elementos: animal, lote e processo produtivo. O último dividido em boas práticas agropecuárias (ambiental, sanitária e trabalhista), identificação individual de animais e adoção de tecnologias em prol da sustentabilidade e associativismo.

“O Precoce MS é uma política pública estadual baseada no tripé sustentabilidade, mercado e tecnologia. Alinhando as exigências de todos os aspectos, o programa cumpre seu papel de fomentar o setor, entregar um produto adequado e com maior remuneração para o produtor”, explica o titular da Semagro, secretário Jaime Verruck.

Nos últimos 18 meses foram realizados 24 cursos de capacitação para os 576 responsáveis técnicos habilitados. Com o curso eles têm a oportunidade de conhecer detalhes do funcionamento do programa, que são apresentados pelos técnicos da Semagro, da Embrapa, da Sefaz, do CRMV-MS (Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia) e do CREA-MS (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

Até o dia 2 de outubro de 2018, o Precoce MS somava 1.368 estabelecimentos rurais cadastrados e outros 134 em processo. Os produtores recebem a bonificação quando abatem em um dos 14 frigoríficos credenciados em todo o Estado. Há ainda três empresas independentes de classificação e tipificação de carcaças bovinas credenciadas junto ao programa. 

Fonte: Correio do Estado

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.