Gazeta de Amambaí


Quarta-Feira, 03 de Outubro de 2018 às 07:03

Soja abre o mês valorizada no Brasil

Alta de Chicago compensou a queda do dólar nesta segunda-feira

A pesquisa Cepea apurou alta de 0,81% no preço da soja nos portos, para R$ 96,39/saca, e de 1,36% no interior, para R$ 90,20/saca. “O recuo do dólar de 0,78% nesta segunda-feira (1º.10) foi compensado com a alta de 1,59% nas cotações de Chicago e do prêmio do grão em Paranaguá, que aumentou $20cents/bushel (Rio Grande e Santos permaneceram inalterados)”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

Segundo ele, investidores do mercado futuro de soja na Bolsa de Chicago (CBOT) começaram a semana atentos à demanda pela oleaginosa norte-americana, aos novos desdobramentos da guerra comercial e também ao avanço da colheita nos Estados Unidos, após as chuvas da semana passada. O ritmo de plantio na América do Sul também começa a ser monitorado mais de perto pelos traders – mais Estados saíram do vazio sanitário e o plantio está autorizado.

Segundo o analista Aedson Pereira, da IEG FNP, o relatório sobre estoques do USDA mostrou que, por mais que os EUA estejam encontrando outros destinos para a soja, que não a China, e que o esmagamento norte-americano esteja acelerado por causa da redução de oferta de farelo argentino, isso não foi suficiente para enxugar os estoques no país sem a demanda chinesa.

“A briga entre EUA e China se intensificou em março. Em abril, maio, junho e julho, o país asiático limitou ao máximo as aquisições de soja dos EUA. Por mais que o processamentode soja pelas indústrias norte-americanas tenha sido recorde, com o nível mais baixo de exportação isso acabou gerando excedente de estoques”, disse Pereira.

“O volume estocado acima do previsto fez com que investidores liquidassem posições na sexta-feira”, conclui o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Fernando Pacheco. 

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.