Gazeta de Amambaí


Terça-Feira, 06 de Março de 2018 às 09:01

Riscos de neonicotinoides em abelhas são confirmados

Avaliação foi feita por entidade europeia

A maioria dos usos de neonicotinoides representam um risco para abelhas selvagens e de mel, segundo avaliações publicadas pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA). A autoridade atualizou suas avaliações de risco de três neonicotinoides - pianianidina, imidacloprid e tiametoxam – que são atualmente sujeitas à restrição na União Europeia em função da ameaça às abelhas.

Essas novas conclusões atualizam as publicadas em 2013, depois que a Comissão Europeia impôs controles sobre o uso de substâncias.

Para as novas avaliações, que desta vez cobre abelhas selvagens bem como abelhas produtoras de mel, a unidade de pesticidas da EFSA executou um exercício extensivo de coleta de dados, incluindo a revisão sistemática da literatura, para juntar todas as evidências científicas publicadas desde as avaliações prévias.

A equipe também aplicou um documento de guia desenvolvido pela EFSA especificamente para o risco de avaliação de pesticidas e abelhas. Jose Tarazona, chefe da unidade de pesticidas, disse: “A disponibilidade desse volume de dados, bem como a orientação nos permitiu produzir conclusões muito detalhadas. Há uma variabilidade nas conclusões devido a fatores como espécies de abelhas, a intenção de uso do pesticida e a rota de exposição. Alguns riscos baixos foram identificados, mas o risco dos três tipos que avaliamos é confirmado”.

A EFSA finalizou suas conclusões com duas consultas separadas com especialistas em pesticidas em estados-membros da UE. Os especialistas ratificaram as conclusões. Como em análises prévias, a exposição a abelhas foi avaliada via três rotas: resíduos em pólen e néctar; derrame de poeira durante a semeadura / aplicação de sementes tratadas; e consumo de água.

A decisão da EEFSA será compartilhada por gerenciadores de risco da Comissão Europeia e estados -membros, que devem considerar as potenciais emendas das atuais restrições no uso destes pesticidas.

A multinacional Bayer anunciou que “discorda fundamentalmente” das conclusões de análise de risco da EFSA. Para a empresa, as conclusões estão foram do que acredita a ciência tradicional sobre saúde de abelhas, como representado em avaliações similares feitas por agências governamentais como a EPA, dos Estados Unidos, e a PMRA, do Canadá. Essas avaliações demonstraram conclusivamente que os produtos de neonicotinoides podem ser usados por produtores para proteger seus valiosos cultivos sem prejudicar as colônias de abelhas produtoras de mel.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.