Gazeta de Amambaí


Domingo, 04 de Março de 2018 às 09:09

Exportações de carne de frango totalizam 310,5 mil toneladas em fevereiro

Exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 310,5 mil toneladas em fevereiro

As exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 310,5 mil toneladas em fevereiro, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa). O resultado é 5,9% inferior ao total obtido no mesmo período de 2017, quando foram embarcadas 329,9 mil toneladas.

O desempenho dos embarques no segundo mês do ano gerou receita cambial de US$ 496,2 milhões, saldo 12,2% menor que o obtido em fevereiro do ano passado, com US$ 564,8 milhões.

No bimestre, o total das exportações chegou a 640,9 mil toneladas, volume 7,5% menor que as 692,9 mil toneladas enviadas no acumulado dos dois primeiros meses de 2017. A receita do período totalizou US$ 1,016 bilhão, resultado 12,9% em relação ao US$ 1,166 bilhão registradas no ano anterior.

"Apesar do menor desempenho das vendas para a União Europeia, o saldo das exportações permaneceu acima das 300 mil toneladas, o que é um ótimo sinal para o setor. África do Sul, Rússia, Emirados Árabes Unidos, e México estão entre os mercados que apresentaram forte elevação nas importações", analisa o presidente-executivo da Abpa, Francisco Turra.

Carne suína in natura - As vendas de carne suína in natura totalizaram 35,7 mil toneladas em fevereiro, volume 19,1% inferior que as 44,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017. Em receita, o desempenho do setor chegou a US$ 76,9 milhões no segundo mês do ano, saldo 25% inferior às US$ 102,6 milhões obtidas no ano anterior.

No acumulado do ano, os embarques alcançaram 81 mil toneladas, número 17% menor que as 98,6 mil toneladas enviadas em 2017. A receita das vendas do bimestre chegou a US$ 174,4 milhões, 23,3% a menos que as US$ 227,2 milhões realizadas em 2017.

"As vendas para a China seguem em franco crescimento, em números 162% acima do registrado em 2017. Outros mercados também ampliaram suas importações, como é o caso da Argentina, Uruguai e Chile, o que reduziu os efeitos do bloqueio da Rússia às importações de carne suína do Brasil", ressalta Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da Abpa.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.