Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 08 de Janeiro de 2018 às 14:02

Novos métodos para melhorar conteúdo de óleo de soja

Estudo é da Universidade Perdue

Cientistas que trabalham para desenvolver maior conteúdo no óleo de soja tendem a focar seus esforços nos genes de impacto nas sementes das plantas, mas um estudo da Universidade Perdue demonstra que genes que afetam outras plantas merecem mais atenção.

A soja nativa contém florescimento (bloom) através de uma substância em pó originada na vagem que pode revestir as sementes. Esse traço faz as sementes menos visíveis e se acredita que é vantajoso por sua sobrevivência em ambientes naturais. Mas ela é enriquecida com alérgenos que podem prejudicar pessoas e animais se for ingerido. Pessoas que domesticaram soja selecionaram uma mutação que ocorre naturalmente que faz das sementes de soja brilhantes través da eliminação do florescimento.

“A mutação foi selecionada por agricultores há aproximadamente cinco mil anos”, disse Jiangxin Ma, professor do Departamento de Agronomia da Perdue. “Isso deve ter isso um passo chave para domesticar a soja para produção agrícola e consumo humano”.

Ma e seus colegas gostariam de saber mais sobre o controle genético em soja nativa. Eles encontraram que uma polimorfismo de nucleotídeos - mudança da citosina para timina dentro de um gene chamado B1 que elimina o florescimento em soja nativa.

Supresivamente, essa não é toda a mutação que existiu para a soja.

“Nós descobrimos que a mutação dentro do gene B1 resultou em um aumento substancial do conteúdo do óleo de soja comparado com o tipo nativo”, afirmou Ma. As descobertas do pesquisador foram publicadas na revista Nature Plantas. “Parece que a seleção dessa mutação pelos produtores foi essencial para fazer a soja a mais importante oleaginosa que temos agora”.

O gene B1 não parece afetar o óleo de biosíntese com as sementes. No entanto, a mutação que pode levar a uma perda de florescimento aumenta a atividade dos reguladores de toda a biosíntese do óleo no endocarpo das vagens que parecem resultar em acumulação de óleo nas sementes.

Os achados demonstram que devem haver mais alvos genérico fora dos que são responsáveis por traços de sementes que poderiam afetar o conteúdo de óleo de soja.

Ma deve continuar a estudar o controle genético de conteúdo mediado pelo gene B1 em particular das formas que podem interagir com outros genes em uma rede para afetar as vagens e traços de sementes.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.