Gazeta de Amambaí


Sábado, 06 de Janeiro de 2018 às 14:28

Preços da soja são os menores em seis anos

De acordo com pesquisas do Cepea

De acordo com pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, os preços da soja caíram no Brasil em 2017 aos menores patamares reais desde 2011. Os fatores apontados são a maior área cultivada no Brasil e nos Estados Unidos, produtividade bem acima da média em ambos os países, safra volumosa na Argentina e a relação estoque/consumo final mundial, recorde. 
 
“Enquanto a produção mundial cresceu 12% entre as temporadas 2015/16 e 2016/17, o consumo aumentou menos, 4,6%. Nos Estados Unidos, a oferta da temporada 2017/18 (colhida em 2017) foi 3% maior, deixando os estoques de passagem ainda mais abundantes. A temporada 2016/17 brasileira, por sua vez, somou 114 milhões de toneladas de soja, um recorde e 18% acima do produzido na safra 2015/16, conforme dados do USDA e da Conab”, informa o Cepea em relatório. 
 
O consumo/esmagamento doméstico foi de 45,78 milhões de toneladas, segundo a Conab, 4,76% a mais que o da temporada passada. Houve aumentos de 3,23% nas produções de farelo e de óleo de soja, para 31,95 e 8,09 milhões de toneladas, respectivamente. Com os excedentes internos recordes, houve forte necessidade de exportar.
 
“O lado favorável é que as transações mundiais seguiram em alta, puxadas especialmente pela China, que comprou 10,2 milhões de toneladas a mais que em 2015/16, chegando a 93,5 milhões de toneladas de soja. E as compras da temporada 2017/18 seguem firmes. Apenas em 2017, a China adquiriu do Brasil 51,74 milhões de toneladas, equivalente a 78,6% do total das exportações brasileiras no ano anterior, cenário que limitou a queda nos valores domésticos”, aponta o Cepea. 
Fonte: Agrolink.com.br

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.