Gazeta de Amambaí


Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017 às 23:01

Investimentos em biológicos subirão

Nicho de produtos foi explicado em simpósio nos Estados Unidos

Os biológicos, seja para tratamento de sementes ou sulcos, continuarão a prosperar e ganhar investimentos para a agricultura. É a informação difundida em congresso anual da Associação Americana de Comércio de Sementes, ocorrida nesta semana em Chicago, onde os biológicos estiveram em pauta por longo tempo.

Os biológicos são criados de duas formas: com micro-organismos ou com substâncias surgidas naturalmente, segundo explicou Mark Howieson, líder de desenvolvimento e pequisa de sementes biológicas da Basf. Os micro-organismos incluem bactérias, fungos e leveduras, enquanto que as substâncias naturais incluem estratos de plantas, substâncias húmicas, aminoácidos e proteína hidrolisada.

Quando os produtores compram biológicos, são de três tipo: bioestimulantes, biofertilizantes ou biopesticidas, diz Howieson. Os bioestimulantes impactam a qualidade da lavoura e do solo, mas também a fisiologia das plantas. Os fertilizantes ajudam a fixar nitrogênio e estabilizar o fosfato. Já os biopesticidas protegem as plantas de insetos, doenças, nematóides e outras pestes.

“Nós vemos os biopesticidas como a oportunidade de crescimento mais rápida. Nós oferecemos uma combinação de tratamentos químicos e de biopesticidas agora e vemos isso crescendo”, disse David Winston, gerente da conta de tratamento de sementes da Albaugh.

Os biopesticidas apresentam um desafio maior para essas companhias do que para empresas menores. Há mais regulamentação requerida para trazer esses produtos ao mercado. “Há uma abundância de oportunidades para empresas menores e rápidas. No entanto, elas frequentemente precisam falar com os grandes agentes para equilibrar os custos que vêm com o testes”, disse Will Polese, diretor da MarketsandMarkets.

Antes de um produtor comprar um produto, é crítico que ele possa ver a probabilidade de retorno de investimento, e aí o precisam ver os testes de campo, onde é necessária a colaboração estratégia com grandes empresas que tem mais dinheiro.

As companhias produtoras de biológicos querem se assegurar de que os produtos são mais fáceis de usar do que os primeiros produtos que vieram ao mercado. Isso significa que os produtos podem ser misturados com químicos sintéticos e tem maior vida útil usualmente, melhorando as experiência para o produtor.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.