Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 10 de Novembro de 2017 às 04:05

“A pecuária é atividade para profissionais”, afirma palestrante

Os desafios e as oportunidades da pecuária. Este é o tema da palestra que será ministrada pelo produtor rural, André Bartocci, durante o Circuito Pecuário – Sistema Famasul, que será realizado em Santa Rita do Pardo, hoje, dia 10 de novembro, a partir das 18 horas (horário de MS). Bartocci é também terceiro diretor-secretário do Sistema Famasul.

O evento é realizado pelo Senar/MS – Serviço de Aprendizagem Rural de MS e pelo Sindicato Rural de Santa Rita do Pardo, com o apoio institucional da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e parceria do Sebrae/MS.

A finalidade é levar informações mercadológicas e de produção pecuária a produtores do Estado, norteando-os em suas tomadas de decisões diárias. “A pecuária de corte é atividade para profissionais. O setor tem uma perspectiva positiva, em médio e longo prazo para quem for persistente e permanecer”, destaca Bartocci.

O palestrante abordará a importância da gestão na mão de obra para o desenvolvimento produtivo da pecuária. “Precisamos focar na capacitação dos colaboradores e, mais do que isso, é preciso transparência nas relações profissionais, senão o caminho não é sustentável”.

Bartocci abordará no evento a relação do setor produtivo com outros elos da cadeia, como a indústria frigorífica; a importância de agregar valor na produção; os pontos positivos relacionados ao mercado pecuário e a perspectiva, diante da sua ótica como produtor rural sul-mato-grossense.

Sobre o evento – O Circuito Pecuário – Sistema Famasul 2017 acontecerá hoje, dia 10 de novembro, das 18h às 21h, no sindicato rural do município. Interessados em participar já podem confirmar presença pelo telefone 67 3591 – 1201.

Além da palestra do Bartocci, a Sócia e Diretora da Agrifatto, Lygia Pimentel, irá abordará o tema ‘Mercado Pecuário: aprendizados de 2017 e aplicações para 2018’.

Destaque no cenário estadual, Santa Rita do Pardo ocupa a 8ª colocação estadual, com um rebanho de 560 mil cabeças destinadas à cria, recria e engorda. Entre 2011 e 2016, a produção local, segundo os dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, subiu 7,2%.

Fonte: Famasul

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.