Gazeta de Amambaí


Sábado, 04 de Novembro de 2017 às 06:36

Rússia aumenta restrições à carne importada do Brasil

País suspendeu temporariamente importações de 1 frigorífico e exigirá controle sanitário mais rígido de outras 5 empresas brasileiras; Rússia é 4º mercado da carne brasileira.

A Rússia aumentou as restrições para a carne brasileira nos últimos dias de outubro. A autoridade sanitária do país proibiu temporariamente a importação de um frigorífico brasileiro e impôs controles sanitários mais rígidos a outros cinco.

Em 2016, a Rússia foi o quarto maior mercado para a carne brasileira, atrás apenas da China, Hong Kong e Arábia Saudita. O país importou cerca de US$ 1 bilhão do Brasil em 2016, cerca de 7,5% do total.

De acordo com o Serviço Federal de Vigilância Sanitária e Veterinária na Rússia, os controles sanitários serão ampliados para cinco empresas brasileiras. O motivo é que foram encontradas substâncias fora dos padrões sanitários russos. Veja quais são os frigoríficos:

  1. JBS
  2. Aurora
  3. Frigo Estrela
  4. Frigol
  5. Frigon - Irmãos Gonçalves

A Rússia também suspendeu temporariamente as importações de carne do frigorífico Mata Boi e fará inspeções adicionais nos produtos já embarcados.

O frigorífico Frigon informou não ter sido comunicado oficialmente da decisão e "que continua exportando normalmente para a Rússia". Disse ainda cumprir "rigorosamente com todas as normas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura".

G1 entrou em contato ainda com os frigoríficos JBS e Frigo Estrela e aguarda posicionamento. O G1 não conseguiu contato com os frigoríficos Frigol, Aurora e Mata Boi.

Carne Fraca

Desde a Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em março deste ano, diversos países adotaram medidas restritivas à carne brasileira.

Após o escândalo, a União Europeia trouxe uma equipe de auditoria ao Brasil para inspecionar a carne brasileira. No relatório da missão, a UE apontou que encontrou mais de 100 focos de contaminação na carne brasileira, 77 deles devido à presença de salmonela em aves.

A UE ameaçou tomar medidas mais rígidas contra o Brasil se o país não tomasse medidas convincentes.

Em junho, os EUA suspenderam a importação de carne bovina in natura do Brasil por problemas de qualidade. Na ocasião, os produtores disseram que o gado sofreu uma reação à vacina de febre aftosa.

 Veja números do setor de carnes e peso na economia (Foto: Arte G1)

Fonte: G 1

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Rural

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.