Gazeta de Amambaí

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Domingo, 08 de Janeiro de 2017 às 17:42

MS-156 tem trechos quase intransitáveis entre Amambai e Caarapó

Abandono é sinônimo de prejuízo, perigo e retrocesso para o desenvolvimento.

Clique na Imagem para ampliá-la

Nos cerca de 35 quilômetros da MS-156 entre a Fazenda Campanário e a cidade de Caarapó tem trechos que estão quase que intransitáveis. O Estado não tem prazo para retomar os reparos. (Fotos: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

Trechos de rodovias estaduais que cortam a região Cone Sul de Mato Grosso do Sul permanecem em condições precárias.

São buracos no asfalto, falta de acostamento, sinalização e em determinados trechos a situação de abandono é sinônimo de prejuízos, provocando estouro de pneus, danificando suspenção de veículos, além de colocar em risco a segurança de quem trafega e representar um verdadeiro obstáculo para o desenvolvimento da região.

Na MS-156, trecho que liga Amambai a Caarapó, reparos foram realizados e cerca de 35 quilômetros, compreendendo a cidade de Amambai até a região da Fazenda Campanário, falta sinalização, o estado da pista é irregular, mas não tem buracos.

Uma empresa contratada pelo Governo do Estado para fazer a manutenção das rodovias pavimentadas e não pavimentadas da região estava realizando o paliativo “tapa-buracos”.

Acontece que no final do mês passado (dezembro), a empresa desistiu de realizar o trabalho e rescindiu o contrato com o Estado.

Sem manutenção, com chuvas frequentes e trafego intenso, os aproximados 35 quilômetros da rodovia estadual entre a Fazenda Campanário e a cidade de Caarapó tem trechos que estão praticamente intransitáveis.

A posição do Governo

Em entrevista a uma emissora de TV no final do mês passado, o secretário de Estado de Infraestrutura de Mato Grosso do Sul, Ednei Marcelo Miglioli, falou sobre rodovias.

Em relação a MS-156, Marcelo Miglioli informou que o atraso no projeto técnico é que estaria implicando no processo para o recapeamento total da rodovia entre Amambai e Caarapó.

Segundo Miglioli, a empresa contratada pelo Estado deveria ter entregado o projeto técnico da rodovia pronto até o mês de agosto do ano passado, 2016, mas não cumpriu tal prazo e inclusive estaria pagando multa por conta desse atraso.

De acordo com o secretário de Estado, o projeto seria entregue o mais tardar neste início de ano e com o projeto na mão, o Governo do Estado vai trabalhar para lançar a obra o mais rápido possível.

Em relação a paralisação da manutenção (tapa-buracos) com a desistência da empresa então responsável pelos reparos, o coordenador político da Secretaria de Estado da Casa Civil de Mato Grosso do Sul, que atende a região de Amambai, Adir Teixeira de Oliveira, informou a reportagem do grupo A Gazeta na quinta-feira, 5 de janeiro, que o Governo do Estado já está providenciando outra empresa para substituir a empresa desistente e buscar restabelecer o trabalho de manutenção o mais rápido possível.

Até esse domingo, dia 8 de janeiro, os reparos não haviam sido retomados.

Veja a reportagem completa na edição impressa de sexta-feira (6) do jornal A Gazeta

Fonte: A Gazeta News

Veja mais fotos:

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Região

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.