Gazeta de Amambaí


Quinta-Feira, 07 de Março de 2019 às 18:59

Polícia elucida tentativa de homicídio ocorrido em Paranhos

Crime foi há cinco anos e desde então autor estaria se escondendo em território paraguaio, segundo o delegado.

Clique na Imagem para ampliá-la

Vista aérea da cidade de Paranhos, na fronteira com o Paraguai. (Foto: Divulgação)

Vilson Nascimento

Através de trabalho de investigação a Polícia Civil localizou e conduziu para a Delegacia local nessa quinta-feira, 7 de março, um homem acusado de tentativa de homicídio, em Paranhos.

Segundo o delegado titular de Polícia Civil local, Dr. Edgar Punsky, que atuou no caso, os policiais chegaram até Ramon Olímpio Pavon, de 59 anos após levantar que, depois de vários anos foragido, ele teria retornado a Paranhos para resolver assuntos particulares e estava em sua residência onde, de fato, foi localizado e detido.

De acordo com a Polícia Civil, há cinco anos Ramon Pavon, que tem nacionalidade paraguaia, teria esfaqueado na altura da barriga, após um desentendimento de bar, a pessoa de Emanoel Rodrigues.

Na época, em decorrência do ferimento Emanoel teria sido encaminhado para unidade de saúde com maiores recursos médicos em Dourados  e por pouco não teria ido a óbito.

Segundo o delegado que agora comanda as investigações do caso, Dr. Edgar, relatos da época apontam que autor e vítima estariam em um bar quando a vítima teria falado mau de um parente de Pavon.

O homem não teria gostado e deixado o local, foi quando a vítima teria sido orientada por outras pessoas à ir embora, pelo fato de a fama de Ramon Pavon ser uma pessoa perigosa.

Na ocasião ao sair do bar Emanoel teria se deparado com Ramon que já retornava para o bar e, de posse de uma faca, Ramon teria desferido o golpe contra a vítima.

Segundo a Polícia Civil desde a ocorrência da tentativa de homicídio, Ramon Pavon permanecia se escondendo em território paraguaio e se passada para o lado brasileiro da fronteira era bem escondido.

De acordo com Dr. Edgar ao ser detido nessa quinta-feira (7) Ramon Pavon teria confessado ter esfaqueado Emanoel Rodrigues, mas apresentou outra versão para os fatos.

Segundo ele, de fato teria ocorrido o desentendimento no bar, mas na ocasião teria siudo a vítima que o teria ameaçado de morte.

Na noite daquele mesmo dia ele e Emanoel teriam voltado a se encontrar na rua, momento que a vítima teria tentado enforcar Ramon e nesse instante, ele que estava de posse de uma faca, para se defender, teria desferido o golpe, que atingiu a barriga de Emanoel.

Como não havia mandado de prisão e ele não estava em situação de flagrante, únicos dois mecanismos jurídicos que permitem manter uma pessoa presa, Ramon Pavon foi ouvido e liberado para responder ao processo em liberdade.

Segundo o delegado, também pesa em desfavor de Ramon Pavon uma acusação de um assassinato ocorrido em 2014 em Paranhos onde a vítima foi morta dos mesmos modus operandi, ou seja, com uma facada na barriga, mas Ramon nega a autoria deste crime.

Fonte: A Gazeta News

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.