Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019 às 18:25

Casal é preso acusado de manter “boca de fumo” em Amambai

São pontos de vendas de drogas como este estourado nessa quinta que aliciam crianças e adolescentes para o consumo de entorpecentes e alimentam outras ações criminosas como o furto e o roubo, por exemplo.

Clique na Imagem para ampliá-la

As drogas encontradas na residência e abaixo o casal preso acusado de manter a “boca de fumo” no Jardim Panorama em Amambai. (Fotos: Divulgação/A Gazetanews)

Vilson Nascimento

Após trabalho de investigação desencadeado pelo SIG (Setor de Investigação Geral) da Delegacia local, a Polícia Civil prendeu no final da tarde dessa quinta-feira, 10 de janeiro, um casal acusado de manter um ponto de venda de drogas, em Amambai.

Segundo o SIG a “boca de fumo” como é conhecida nos meios policiais, funcionava em uma residência situada na região do Jardim Panorama.

De acordo com a Polícia Civil os investigadores tomaram conhecimento da existência do suposto ponto de venda de drogas naquele bairro da cidade após denúncia de populares.

A partir da denúncia os integrantes do SIG passaram a monitorar por determinado tempo a movimentação na residência suspeita.

No final da tarde dessa quinta-feira, durante um novo monitoramento, os investigadores abordaram um usuário de drogas que teria acabado de sair da citada residência e em seu poder encontraram pedras de crack.

Indagado, o usuário teria relatado que havia acabado de comprar o entorpecente de “Amada”, a mulher moradora na casa, que posteriormente foi identificada como sendo Madalena da Silva Ossuna, de 27 anos.

Diante das informações, a Polícia Civil montou uma operação inclusive com a participação dos delegados, Dr. Pedro Ramalho e Dra. Larissa Serpa e durante vistoria no interior da casa encontraram maconha, crack e um papelote de uma espécie de pó branco aparentando cocaína.

Segundo a polícia tudo estava embalado em porções, pronto para supostamente serem repassados a usuários.

Na casa também foi encontrado dinheiro em notas de pequeno valor, supostamente fruto de venda de drogas, balança eletrônica supostamente usada para pesar a droga, papel alumínio usado para embalar o entorpecente e celulares, entre outros objetos.

Diante da droga encontrada e das evidências levantadas pelos policiais que o local de fato estaria servindo para a venda de drogas, a moradora, Madalena Ossuna, bem seu marido, Adelson Padilha dos Santos, de 38 anos, que segundo a polícia já tem diversas passagens, inclusive por tráfico de drogas e seria parceiro da esposa no esquema de tráfico, acabaram presos.

Encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, em Amambai, o casal foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Madalena e Adelson deverão ser submetidos a audiência de custódia junto ao Poder Judiciário em Amambai nesta segunda-feira, dia 14 de janeiro, quando o juiz decidirá se converte a prisão em flagrante em prisão preventiva ou se libera o casal para responder ao processo em liberdade.

Bocas-de-fumo aliciam a causam danos à sociedade

Diferente do tráfico pesado, ou seja, o transporte de grande quantidade de drogas geralmente apreendidas passando pela região de Amambai, mas que tem como destino grandes centros do País, as “bocas de fumo”, são extremamente nocivas para a sociedade local.

São pontos de vendas de drogas como este estourado nessa quinta-feira em Amambai que aliciam crianças e adolescentes para o consumo de entorpecentes e alimentam outras ações criminosas como o furto e o roubo, por exemplo, onde, sem dinheiro, o usuário acaba praticando furtos e roubos, muitas vezes tendo como alvo a própria família, para manter o vício.

Reportagem exclusiva do A Gazetanews. Proibida a reprodução total ou parcial sem que sejam citadas as respectivas fontes. (veículo e repórter)

Fonte: A Gazeta News

Veja mais fotos:

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.