Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 16 de Julho de 2018 às 08:10

Projeto Florestinha fecha semestre com atendimento em Educação Ambiental para 11.120 alunos

As crianças e adolescentes do Projeto Florestinha de Campo Grande fecharam os trabalhos de Educação Ambiental neste primeiro semestre de 2018, atendendo no sábado (14) a cerca de 100 pessoas, sendo 60 crianças, no Núcleo Assistencial Ramatris, localizado no bairro Noroeste na Capital.

Durante este primeiro semestre do ano letivo de 2018 foram atendidos 11.120 alunos de 24 escolas públicas e privadas em 10 municípios do Estado. Foram atendidos os municípios de Jaraguari, Taquarussu, Campo Grande, Três Lagoas, Rio Negro, Corumbá, Ladário, Sete Quedas e os Distritos de Águas do Miranda, em Bonito e Piraputanga, em Aquidauana.

Além da parte social, Educação Ambiental tem sido prioritária nos trabalhos desenvolvidos pelo Projeto Florestinha. Em 2015 foram atendidos 11.862 alunos da Capital e Interior; em 2016 foram atendidos 21.705 e em 2017 foram atendidos 40.712 alunos. 

Atualmente são nove equipes de Florestinhas das duas Unidades de Campo Grande realizando Educação Ambiental na Capital e Interior. A Unidade do Projeto do Parque Cônsul Assaf Trad é também um Centro de Educação Ambiental (CEA/FLORESTINHA) de recepção de estudantes, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (SEMADUR) da Capital.

Os trabalhos são realizados em forma de oficinas temáticas, pelas crianças e adolescentes do Projeto Florestinha, supervisionados por um Policial Militar Ambiental. As oficinas temáticas são:

1     - Reciclagem de papel, com palestra sobre os problemas relacionados aos resíduos sólidos.

2      Visitação ao museu de animais e peixes empalhados, com palestra sobre fauna, pesca, atropelamentos de animais silvestres, tráficos, etc.

3     Apresentação do teatro de fantoches, com peças sobre as questões ambientais, como: águas, desmatamentos, incêndios florestais e resíduos sólidos etc.

4     Montagem artificial do CICLO DA ÁGUA, com palestras relacionadas a temática das águas no planeta.

5      Casa da Energia - com palestra sobre economia energia, matriz energética e fontes renováveis, etc.

6     Plantio de mudas nativas, com palestra sobre desmatamento, erosões e importância da flora, etc.

7     Palestra Geral – palestra executada por um Florestinha para a sensibilização dos estudantes sobre os vários temas ambientais, de forma que os alunos entendam que o ambiente é um complexo e que afetar o seu equilíbrio gera problema de qualidade de vida, tendo em vista que tudo que usamos, comemos, bebemos, respiramos vem do ambiente.

Além das oficinas e palestras são realizadas discussões de vários temas ambientais entre os alunos e as crianças do Projeto Florestinha, supervisionadas pelos Policiais Militares Ambientais.

Importante também, é que ao final das discussões sobre cada tema, são entregues aos professores folhetos patrocinados pela empresa MSGAS, que é parceira no Projeto de Educação ambiental, para que eles continuem as discussões com os alunos. Ou seja, o Projeto Florestinha leva a educação ambiental não formal de forma lúdica e convoca os professores para que continuem no ensino formal os trabalhos voltados às questões ambientais, no sentido de se conseguir a transversalidade do tema ambiente, prevista pela Lei Federal 9795/1995 (Lei da Política Nacional de Educação Ambiental.

Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIE

Veja mais fotos:

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.