Gazeta de Amambaí


Sábado, 14 de Julho de 2018 às 21:07

Mulher é assassinada a facadas em Amambai

“Birosca” como era conhecida, recebeu diversas facadas pelo corpo.

Vilson Nascimento

A Polícia Civil está investigando o brutal assassinato de uma mulher de 43 anos, fato ocorrido na tarde desse sábado, 14 de julho, em Amambai.

O corpo de Marilyne Siqueira de Souza, a “Birosca”, como era conhecida, foi encontrado na região conhecida como “Buracão”, as margens da Rodovia MS-485, na saída para Aral Moreira.

Segundo a Polícia Civil, que investiga o caso, Marilyne foi assassinada com diversas facadas, que atingiram a região das costas, peito, pescoço, braço e mão.

Várias passagens

Usuária de entorpecentes, Marilyne Siqueira acumulava várias passagens pela Delegacia de Polícia Civil, em Amambai, ora como vítima e ora como autora, inclusive em casos de furtos.

O último caso registrado envolvendo Birosca ocorreu no mês passado (junho), quando um homem de 39 anos procurou a polícia em Amambai para denunciar ter sido vítima de um suposto “golpe sexual”.

Segundo relatou a vítima a polícia ele teria transado com uma mulher de característica indígena dentro do carro, fato ocorrido na madrugada do dia 27 de junho, em um estacionamento na região central da cidade, porém não teria sido combinado nenhum pagamento pelo ato sexual.

Após a transa, Birosca, que estaria servindo de “cafetina” para a mulher de característica indígena, teria se aproximado do carro e falado que o homem teria que pagar R$ 50,00 pelo programa.

Como supostamente a vítima não teria combinado pagar pela relação sexual, o homem teria se negado a fazer tal pagamento, foi quando, segundo a vítima, Birosca avançou sobre ele, tomou a chave de seu veículo Gol e fugiu.

Sem a chave do veículo a suposta vítima teria trancado o carro e ido para casa. No dia seguinte, ao se deslocar até o local para apanhar o veículo, o Gol havia sido furtado.

A polícia apura um possível suspeito de ter furtado o carro e apurava também a possível facilitação de Marilyne Siqueira para o furto do veículo, já que ela teria ficado de posse da chave do Gol.

Segundo a Polícia Civil a equipe de investigação não descarta nenhuma hipótese, inclusive a de que o assassinato da mulher possa ter alguma ligação com esse caso registrado no mês passado.

Fonte: A Gazeta News

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.