Gazeta de Amambaí


Terça-Feira, 13 de Março de 2018 às 23:23

Preso acusado de matar vereador em Capitan Bado

O suspeito foi preso enquanto seguia de moto para uma colônia na zona rural de Amambay, no Paraguai. (Foto: Divulgação) O suspeito foi preso enquanto seguia de moto para uma colônia na zona rural de Amambay, no Paraguai. (Foto: Divulgação)

Foi preso no final desta tarde (13) Carlos Armoa Escobar, de 27 anos, suspeito de ter assassinado o vereador Cristóbal Machado Vera, na última sexta-feira (9) em Capitán Bado, cidade paraguaia vizinha de Coronel Sapucaia – a 400 km de Campo Grande.

Armoa foi abordado enquanto seguia em uma motocicleta a caminho da colônia de Jukyro, localizado entre a cidade de Capitán Bado e a colônia de Aguara, no Paraguai. Com ele foi encontrada uma pistola com dois carregadores municiados.

Os agentes da Direção de Investigações de Casos Puniveis, ainda realizaram busca e apreensão na residência de Marcio Sanchez, vulgo “Abacate”, outro envolvido no crime. O imóvel fica no bairro Cidade Nova, no entanto, o suspeito teria fugido minutos antes da chegada dos policiais. Marcio Sanchez é apontado como mandante do crime.

O atentando - Filiado ao Partido Colorado, Cristóbal Machado Vera ajudava a lavar uma caminhonete em seu lava-rápido no bairro Primavera quando o pistoleiro parou a moto a poucos metros do local e sem tirar o capacete se aproximou, apontou a arma para o vereador, mas o revólver falhou na primeira tentativa.

Cristóbal avançou no pistoleiro, tentando desarmá-lo, mas o criminoso continuou puxando o gatilho até disparar o primeiro tiro, que acertou o vereador na cabeça.

O vereador caiu no meio da rua e o matador de aproximou e disparou outras vezes. Antes de fugir, chegou a apontar a arma para um funcionário do lava-rápido. O vereador chegou a ser levado para o hospital da cidade, mas morreu em seguida. O crime foi gravado pela câmera de segurança de um estabelecimento em frente ao lava-rápido.

O assassinato do vereador estaria ligado ao tráfico de drogas, segundo o promotor Leonardo Cáceres em entrevista à rádio ABC Cardinal, de Assunção, capital do Paraguai.

“Além de vereador, ele tinha um lava-rápido do lado da sua casa, tinha uma chácara na zona rural, estava construindo uma casa e mandou fazer tanques para criação de peixes. Temos informações que se dedicava ao tráfico de drogas”, afirmou o promotor.

Fonte: Campo Grandenews

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Polícia

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.