Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018 às 16:02

"Bitcoin é ideia inteligente", mas enfrenta bolha, diz Nobel de Economia que previu crise de 2008

O economista Robert Shiller, ganhador do Nobel de Economia, afirmou que o bitcoin é uma "ideia inteligente", mas que a moeda não é um "recurso permanente em nossas vidas" nesta quinta-feira (25), durante o Fórum Econômico Mundial, que ocorre em Davos, na Suíça.

O professor da Universidade de Yale (EUA) foi premiado em 2013 por seu trabalho acadêmico para prever como mercados financeiros se comportam. Ele recebeu o Nobel ao lado de outros dois economistas norte-americanos, Eugene F. Fama e Lars Peter Hansen.

Experimento interessante

Ele participou de um painel para discutir se o bitcoin enfrenta uma bolha especulativa ou não. Ele chegou a elogiar a moeda.

Outros participantes não foram tão benevolentes com a moeda digital. "O dinheiro é uma convenção social", afirmou Cecilia Skingsley, do Banco Central da Suécia, o mais antigo do mundo. "Tem que ser estável de uma perspectiva do consumo e tem de haver gente suficiente preparada para aceitá-lo. Na minha visão, as criptomoedas não se encaixam nesses critérios."

Apesar disso, ela afirma que o bitcoin não representa um risco de ser o protagonista da próxima crise financeira.

Bitcoin é bolha?

Antes de receber o Nobel há 5 anos, Shiller já era uma celebridade no mundo econômico. Ele criou um índice que acompanha os preços dos bens imobiliários nos Estados Unidos. Chamado de "Case-Shiller", o indicador é publicado mensalmente pela agência de classificação de risco Standard and Poor's.

Usando esse índice, ele previu a turbulência financeira mundial, que nasceu com uma bolha imobiliária nos EUA. Antes da crise dos subprimes explodir, entre 2007 e 2008, ele já afirmava que o setor financeiro americano alimentava uma bolha especulativa ao aceitar imóveis como garantia de empréstimos concedidos a gente sem condições de pagar.

Apesar de achar o bitcoin uma ideia interessante, Shiller acredita que a moeda digital está envolta "em todos os aspectos de uma bolha". "Envolve histórias contagiantes de gente ganhando dinheiro e coisas assim." A cotação do bitcoin chegou a uma cotação de quase US$ 20 mil em dezembro de 2017, depois de iniciar o ano sendo vendido abaixo dos US$ 1 mil.

Apesar de ser especialista em analisar como ações, dólar e outros ativos flutuam, o economista acredita que a variação do bitcoin é impossível de prever.

Para ele, as pessoas deveriam se concentrassem nas possibilidades tecnológicas do bitcoin. "Eu queria que as pessoas se sentissem menos entusiasmadas em ganhar dinheiro com bitcoin."

O foco do mundo, diz Shiller, deveria ser a "blockchain", tecnologia que faz o bitcoin funcionar. Ela é uma corrente de blocos, em que todas as transações feitas com a divisa são registradas e protegidas com uma forte camada de criptografia.

Fonte: G 1

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Internacional

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.