Gazeta de Amambaí


Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2007 às 17:27

Novos radares da PRF podem multar 2 carros por segundo

  A “Operação Carnaval 2007”, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), conta com grande aparato tecnológico. Além dos policiais nas estradas, serão utilizados 53 novos radares fotográficos e 256 etilômetros de última geração adquiridos no final de 2006.
 
Dos 400 medidores de velocidade que a PRF vai usar na Operação Carnaval, 71 são de última geração, com tecnologia laser, à prova de detectores de radar. Os novos equipamentos podem funcionar durante oito horas sem recarga de bateria e têm capacidade de registrar duas infrações por segundo. O aparelho também dispensa a abordagem dos motoristas infratores, que receberão a multa no endereço fornecido para licenciamento do veículo, com foto, local e hora da infração.  

Outra importante ferramenta tecnológica que está sendo empregada pela PRF é o etilômetro. Diferente dos bafômetros convencionais – que apontam apenas a presença de álcool na pessoa que se submete ao teste – ele também indica a quantidade e emite comprovante impresso. Se utilizado como um "microfone", durante conversa com o condutor, o equipamento consegue identificar indícios de embriaguez ainda que o motorista não saia do veículo ou se recuse a soprar o aparelho. A legislação brasileira estabelece um limite de 0,3 miligramas de concentração de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. E este valor já é alcançado, quase sempre, depois do consumo de uma lata e meia de cerveja.

Este Carnaval também marca o iingresso da Polícia Rodoviária Federal no Registro Nacional de Infrações de trânsito (Renainf), desenvolvido pelo Denatran. O sistema integra os bancos de dados dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e permite aplicar e cobrar as multas a partir das placas dos veículos registrados em todos os estados, além de permitir a pontuação das carteiras de habilitação. A cobrança das multas, anteriormente, esbarrava na burocracia existente em cada assinatura de convênios regionais entre a PRF e os Detrans. Por conta do Renainf, os acordos deixam de ser indispensáveis para que o motorista infrator seja punido.


Ao todo, na “Operação Carnaval” estão sendo empregados 400 radares, 500 bafômetros, 10 helicópteros, duas mil viaturas (divididas entre automóveis, motos e ambulâncias) e 9.700 policiais, em escala de revezamento. Eles estarão distribuídos em mais de 400 postos de fiscalização fixos e móveis. A operação vai da zero hora de hoje até a meia-noite de quarta-feira, dia 21.



Fonte: Repórter Ms

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Geral

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.