Gazeta de Amambaí


Quarta-Feira, 20 de Junho de 2018 às 14:41

Golpe no WhatsApp usa tema do PIS e alcança 116 mil usuários

Um novo golpe que circula pelo WhatsApp e promete informar o saldo e facilitar o saque do benefício que o brasileiro tem a receber pelo PIS-Pasep já conseguiu chegar a 116 mil pessoas, segundo a fabricante de antivírus brasileira PSafe. O ataque também está "ganhando escala rapidamente", segundo o alerta da companhia.

Assim como muitos outros sites falsos divulgados pelo WhatApp, este também tenta convencer a vítima a divulgar o link do site para amigos no WhatsApp -- 30 amigos, nesta fraude. Antes disso, o site faz algumas perguntas, tais como "possui cartão cidadão para realizar o saque do benefício?", para tentar ganhar credibilidade. O site também utiliza elementos visuais para imitar uma página da Caixa Econômica Federal, mas tudo é falso e o site não tem condições de informar quem tem direito ao benefício.

 
Site falso faz perguntas para que usuário acredite que dados do benefício serão mesmo informados (esq.) e divulgação do golpe nas notificações do celular (dir.). (Foto: Reprodução/PSafe)Site falso faz perguntas para que usuário acredite que dados do benefício serão mesmo informados (esq.) e divulgação do golpe nas notificações do celular (dir.). (Foto: Reprodução/PSafe)

Site falso faz perguntas para que usuário acredite que dados do benefício serão mesmo informados (esq.) e divulgação do golpe nas notificações do celular (dir.). (Foto: Reprodução/PSafe)

Além de divulgar o link no WhatsApp, a PSafe observa que os criminosos utilizaram "notificações" para chegar às vítimas. Essas notificações são autorizadas dentro do navegador do celular e a base de usuários foi construída a partir de outras fraudes no WhatsApp, que pediam permissão para receber essas notificações. A empresa estima que até 100 mil pessoas podem ter autorizado o recebimento dessas mensagens.

“A estratégia de incentivar as pessoas a compartilhar o link malicioso é a mais comum e permite que o golpe se espalhe rapidamente. Contudo, nesse caso específico, o envio de notificações para os smartphones dos usuários possibilita um crescimento exponencial no número de acessos em poucos minutos tornando-o ainda mais perigoso e efetivo", afirma Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, braço de pesquisa da PSafe.

 
Golpe (Foto: Reprodução/Whatsapp)Golpe (Foto: Reprodução/Whatsapp)

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Geral

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.