Gazeta de Amambaí

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Segunda-Feira, 04 de Março de 2013 às 10:49

PM continua buscas por ‘Maníaco da Cruz’ na fronteira

Adriano Moretto

A Polícia Militar continua as buscas por Dhionatan Celestrino, 20, conhecido como o ‘Maníaco da Cruz’. Ele fugiu, provavelmente, durante a madrugada de domingo (03) no alojamento 11, da ala três da Unei (Unidade Educacional de Internação) Mitaí, em Ponta Porã.

Em contato com o comando da PM na cidade de fronteira, o Dourados News foi informado que os policiais estão trabalhando com todas as hipóteses de fuga do rapaz, incluindo a ida dele para Dourados, onde a mãe reside, em uma chácara próxima ao município de Itaporã. Porém, o mais provável é que ele esteja no Paraguai.

Na manhã de hoje (4), os organismos de segurança de Ponta Porã se reuniram para traçar os planos de busca do jovem, incluindo contato com a polícia paraguaia e fotos endereçadas para todas as delegacias do país.

Em novembro de 2011, o acusado de ter assassinado três pessoas em Rio Brilhante foi trazido para o Fórum de Dourados para a realização de uma perícia psiquiátrica que informaria se estaria apto a deixar a unidade de internação, o que não aconteceu.

Três meses depois, a Justiça determinou que ele fosse internado em uma clínica para tratamento, porém a medida não foi cumprida pelo Estado e Dhionatan continuou na Unei Mitaí.

Para o superintendente de Assistência Socioeducativa da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Hilton Vilassanti Romero, o período superior ao imposto por Lei para a internação do ‘Maníaco da Cruz’ foi determinante para sua fuga.

“Durante os três anos em que passou no local, ele não criou nenhum obstáculo perante aos agentes educacionais. Mas após esse período, seu comportamento se tornou arredio”, comentou.

Ainda segundo o superintendente, o correto seria que Dhionathn tivesse deixado a unidade quando completou 18 anos. “O correto seria ele ter deixado a Unei e deslocado para outra unidade, até que fosse definida a sua situação”, comentou.

Relembre o caso

O jovem foi preso em 2008, após assassinar três pessoas e assustar a cidade de Rio Brilhante, distante 55 quilômetros de Dourados. Na época, ele escolhia e classificava as vítimas de acordo com o próprio julgamento.

O primeiro crime aconteceu em 2 de julho daquele ano, quando matou o pedreiro Catalino Gardena, que era alcoólatra e o deixou jogado em uma construção, escrevendo em seu peito INRI, que traduzido do latim para o português significa Jesus de Nazareno Rei dos Judeus.

A segunda vítima do então adolescente foi a homossexual Letícia Neves de Oliveira. Em 24 de agosto ela foi encontrada morta em um túmulo do cemitério do município. O que chamou a atenção é que ela foi deixada em ‘formato de cruz’.

O terceiro homicídio foi contra uma adolescente de 13 anos, onde após executar o crime, Dhionatan deixou um bilhete próximo ao seu corpo com vários desenhos em formato de cruz e letras soltas que formavam a palavra 'inferno'.

Veneração

Ele foi apreendido no dia 9 de outubro de 2008 em sua residência. Os policiais encontraram no quarto do criminoso, fotos e recortes de jornais com os seus crimes e também uma veneração em relação à Francisco de Assis Pereira, conhecido como 'Maníaco do Parque', que aterrorizou mulheres frequentadoras de um parque da cidade de São Paulo.

Perfil no Facebook

Após a fuga do jovem, dois perfis foram criados em uma rede social com os nomes de ‘Dhionatan Celestrino’ e outro como ‘Maníaco da Cruz’. No único depoimento, existe a frase: ‘muito bem Dourados vcs vai ser os prosimos a sofrer (sic)’.

Fonte: Dourados News

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Estado

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.