Gazeta de Amambaí


Sexta-Feira, 08 de Junho de 2018 às 06:01

Fiems apresenta propostas para diretrizes do FCO 2019

Durante reunião da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), realizada nesta quinta-feira (07/06), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), para apresentação de diretrizes do FCO 2019, a Fiems defendeu mais investimentos em fontes de energia renováveis e carros elétricos e autônomos. De acordo com o diretor-coorporativo da Fiems, Cláudio Alves, as propostas buscam fomentar o desenvolvimento da indústria em Mato Grosso do Sul.

“Nós ouvimos empresários para saber das demandas e entendemos que o foco nas energias renováveis é o caminho, principalmente quando pensamos em Indústria 4.0, inovação e tecnologia. Considero importante uma reunião como essa para que o setor produtivo possa apresentar aquilo que entende como prioridade para que os recursos sejam destinados no que é realmente necessário para o desenvolvimento de cada região”, afirmou Cláudio Alves.

Já a diretora da Fiems, Cláudia Volpini, que também integra o CEIF-FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis do FCO), considerou as propostas voltadas para a tecnologia e inovação como uma novidade com relação aos anos anteriores. “Acredito que esse é um grande salto e que estamos realmente caminhando para a evolução. E nesse sentido a indústria tem um destaque muito grande porque, embora saibamos que a tecnologia está presente em todos os setores, o setor industrial está constantemente ligado a isso. Para o ano que vem teremos mais oportunidades com relação ao FCO”, salientou.

Para o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que é o presidente do CEIF-FCO, a Fiems inovou nas propostas para 2019, reforçando que as energias vão ser um caminho para a indústria e por isso ela precisa ser financiada. “É uma proposição relevante, que foi acolhida por toda a diretriz e vai ser enviada na programação da Sudeco. A Federação das Indústrias trouxe essa prioridade de discutir indústria 4.0, que passa por tecnologia e inovação”, declarou.

Na avaliação da coordenadora-geral de gestão de fundos e de promoção de investimentos da Sudeco, Luciana de Barros, o momento representa uma oportunidade de escutar o setor produtivo, incrementando as contratações do FCO. “Nosso objetivo é atender todo o setor produtivo, por isso é importante ouvir as demandas. As propostas apresentadas foram bem positivas e vão de encontro com o que o mercado está pedindo, como a questão das energias renováveis. Vamos analisar caso a caso, mas entendo que aquilo que foi apresentado tem condições de ser aprovado junto ao Condel (Conselho Deliberativo de Desenvolvimento do Centro-Oeste)”, ressaltou.

O assessor empresarial da diretoria de governo do Banco do Brasil, Sinval da Mata Júnior, destacou a importância do FCO para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “É evidente que o fundo mais uma diferença bastante significativa para o Estado quando se observa a mudança na dinâmica da economia. E o empenho do Governo do Estado e do setor produtivo nessa reunião, apresentando suas propostas, é fundamental para os bons resultados”, finalizou. 

Fonte: Fiems

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Estado

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.