Gazeta de Amambaí


Sábado, 06 de Janeiro de 2018 às 12:37

Tarifa branca pode variar até 130%. Veja se compensa aderir

Consumidor precisa analisar seu consumo e mudar hábitos

Com o novo regime nacional de cobranças na conta de luz, a tarifa branca, o preço da energia pode variar em até 130% em Mato Grosso do Sul ao longo do dia.

A estimativa é baseada nos dados fornecidos pela concessionária de Energia Energisa, que atende boa parte dos municípios de Mato Grosso do Sul, com exceção de algumas cidades na região leste.

De acordo com dados da Energisa, no regime convencional, o preço da tarifa energia para unidades residenciais é de R$ 0,492080 a cada quilowatt/hora consumido, independentemente do horário de consumo. Já pela tarifa branca serão três preços diferentes praticados.

Na modalidade “fora de ponta”, em horários considerados de baixo consumo, o valor tarifário será de R$ 0,400710. Em contrapartida, no horário de ponta (entre 18h às 20h59 em Mato Grosso do Sul), esse valor mais que dobra passando, para R$ 0,9214540 o kW/h. Já no horário intermediário, uma hora antes e uma depois do pico, o preço da tarifa é de R$ 0,597520.

O novo regime entrou em vigor em 1º de janeiro deste ano. A proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é reduzir o consumo de energia elétrica no horário de pico e, consequentemente, alívio ao sistema nacional.

Com adesão voluntária, o programa, nesta primeira etapa irá atender a unidades – residências, comércios e até indústrias deste que atendidas por rede de baixa tensão -, com consumo médio ou superior a 500 kW/h. O consumidor que economizar nesses horários pode também economizar na conta de luz. A redução na fatura pode chegar a até 20%. No entanto, é preciso analisar bem o comportamento de consumo antes de solicitar a mudança. 

Fonte: Correio do Estado

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Estado

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.