Gazeta de Amambaí


Terça-Feira, 03 de Julho de 2018 às 17:09

Inglaterra bate Colômbia nos pênaltis e avança na Copa

Após ver vaga quase escapar com gol de empate de Mina nos acréscimos, ingleses vencem nos pênaltis e voltam a disputar uma quartas de final de Copa após 12 anos

O jovem time da Inglaterra exorcizou alguns grandes fantasmas de outras gerações (que quase assustaram a atual) e venceu a Colômbia nos pênaltis (4 a 3) após tomar o empate em 1 a 1 nos acréscimos dos 90 minutos. A seleção voltou a ganhar um mata-mata (seja de Copa do Mundo ou Eurocopa) após 12 anos. Os ingleses não chegavam às quartas do Mundial desde 2006, quando eliminaram outro sul-americano que veste amarelo: o Equador.

Mina quase acabou com o sonho quando o 1 a 0, gol de Kane, já dava a vaga aos europeus. Mais do que isso: a Inglaterra venceu pela primeira vez na história, após três eliminações (90, 98 e 06), uma disputa de pênaltis em Copas. Dier cobrou o penal final após Pickford defender um e a Colômbia errar outro (os ingleses perderam um): o "God save the Queen" foi o canto final em uma casa pintada de amarelo. Os sul-americanos deixaram o estádio aos prantos.

publicidade

A Inglaterra agora encara a Suécia, no sábado, para tentar uma vaga na semifinal que não vem desde 1990 - o vencedor irá enfrentar quem passar do duelo entre Rússia e Croácia. Os colombianos saíram aplaudidos pela torcida.

'Somos locales otra vez'

Gareth Southgate disse na véspera da partida que tinha ficado impressionado, na Copa de 2014, ao ver a quantidade de colombianos nos estádios do Brasil. Cruzar o Atlântico também não foi problema para os sul-americanos, que fizeram do estádio do Spartak um pedaço de Bogotá. Ao ritmo da música Seven Nation Army, que toca na entrada das seleções, só ouviu-se "El Tigre Falcao, El Tigre Falcao" da boca dos colombianos. O hino foi cantado com força, de arrepiar. A cor amarela ofuscou o vermelho da Inglaterra e das cadeiras da casa do time russo. "Somos locales otra vez", cantaram. E foram mesmo...

No campo
Ter o grito mais forte na arquibancada nem sempre significa vantagem com a bola rolando. Pekerman reforçou a marcação no meio com o trio Carlos Sanches, Lerma e Barrios, já que James Rodriguez foi vetado por contusão. Fez falta. Quintero teve problemas na armação, com Cuadrado mais solto sempre do lado direito. A missão era frear a intensidade inglesa, com Lingard e Dele Alli abertos, Sterling mais centralizado, mas sempre com rápidas trocas de posições, trabalhando com Kane, saindo muito da área com enorme qualidade.

As estratégias resultaram num primeiro tempo intenso, com pegada às vezes excessiva e poucas chances de gol. Os ingleses chutaram o dobro de bolas a gol dos colombianos (8 a 4). Mas cada time só conseguiu uma finalização certa, sendo a da Colômbia aos 45.

publicidade

Quem grita mais?
E foi no gol onde a torcida inglesa se concentrou que os europeus abriram o placar no começo do segundo tempo. Carlos Sanchez enroscou-se com Kane e derrubou o inglês na área: pênalti. Os gritos de "VAR" da torcida colombiana não mudaram a marcação. O artilheiro da Copa bateu forte, no meio, e chegou ao seu sexto gol no torneio, para festa da minoria inglesa no Spartak.

Outra gritaria

O time da Colômbia passou a reclamar de faltas e exagerar em simulações: claramente enervou-se. Pekerman levantou do banco para pedir calma. E também tirou o marcador Lerma para colocar o atacante Bacca. Mesmo ainda carente de criatividade, o time de amarelo ganhou força no ataque. Quem passou a simular, reclamar à espera do fim do jogo foi a Inglaterra. O artilheiro colombiano joga na zaga e atende pelo nome de Mina. O grandalhão de 1,94m puniu os ingleses quando até Ospina estava na área. Subiu monstruosamente para acertar a bola naquele que foi o primeiro escanteio do time no jogo. A fria noite de verão em Moscou ficou quente à moda sul-americana. Os 30 minutos de prorrogação foram igualmente intensos, dramáticos, até os pênaltis...

FICHA TÉCNICA
 

COLÔMBIA 1 (3) X (4) 1 INGLATERRA

Local: Spartak Stadium, Moscou (RUS)
Data-Hora: 1/7/2018 - 15h (de Brasília)
Árbitro: Mark Geiger (Fifa/EUA)
Auxiliares: Joe Fletcher (Fifa/CAN) e Frank Anderson (Fifa/EUA)
Público: 44.190 presentes
Cartões amarelos: Barrios, Carlos Sánchez, Falcao García, Bacca, Cuadrado e Arias (COL); Henderson e Lingard (ING)
Cartões vermelhos: -
Gols: Kane - 11'/2ºT (0-1), Mina - 47'/2ºT (1-1)
Pênaltis
COLÔMBIA: Falcao García (gol), Cuadrado (gol), Muriel (gol), Uribe (perdeu), Bacca (perdeu)
INGLATERRA: Kane (gol), Rashford (gol), Henderson (perdeu), Trippier (gol), Dier (gol)

COLÔMBIA: Ospina; Arias (Zapata - 10'/2ªP), Davinson Sánchez, Minas e Mojica; Carlos Sánchez (Uribe - 33'/2ºT), Barrios, Jefferson Lerma (Bacca - 16'/2ºT), Cuadrado e Quintero (Muriel - 42'/2ºT); Falcao García. Técnico: José Pékerman.

publicidade

INGLATERRA: Pickford; Walker (Rashford - 7'/2ªP), Stones e Maguire; Trippier, Dele Alli (Dier - 35'/2ºT, Henderson, Lingard e Ashley Young (Rose - 11'/1ªP); Sterling (Vardy - 42'/2ºT) e Kane. Técnico: Gareth Southgate.

Fonte: Terra

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Esporte

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.