Gazeta de Amambaí


Quinta-Feira, 05 de Outubro de 2017 às 10:02

Argentina, Paraguai e Uruguai lançam candidatura à Copa do Mundo de 2030

A proposta é, até agora, a única para a Copa de 2030

Argentina, Paraguai e Uruguai formam uma candidatura conjunta para a Copa do Mundo de 2030. A intenção dos três países de sediar o Mundial era conhecida, mas, em cerimônia nesta quarta-feira, na Casa Rosada, sede do governo argentino, a proposta ficou concreta. Estiveram presentes no encontro os mandatários da Fifa, Gianni Infantino, da Conmebol, Alejandro Domínguez, e os presidentes dos três países: Mauricio Macri (Argentina), Horacio Cartes (Paraguai) e Tabaré Vázquez (Uruguai), além de membros dos governos das três nações.

Os três chefes de estado têm passado no futebol. Macri foi presidente do Boca Juniors entre 1995 e 2007, na época mais vencedora do clube. Cartes presidiu o Libertad e o levou à sua melhor campanha na Libertadores, na semifinal em 2006. Vázquez foi vice-presidente do Club Atlético Progresso em seu único título do Campeonato Uruguaio, em 1989.

O anúncio seria feito no mês passado, antes da partida entre Uruguai e Argentina, em Montevidéu. No entanto, o próprio Gianni Infantino requisitou presença no evento, que foi postergado para outubro.

Embora tenha sido convidado, o dirigente máximo da Fifa não ficará em Buenos Aires para acompanhar a partida entre a seleção argentina e o Peru, nesta quinta-feira, pelas eliminatórias para a Copa 2018. O suíço desembarcou na capital argentina na manhã desta quarta, fez uma visita à Afa, e depois partiu para o almoço com os chefes de estado. Em entrevista coletiva após o encontro, o presidente argentino, Mauricio Macri, oficializou a candidatura.

– Ratificamos esse compromisso. Vamos ter o apoio da Conmebol. A região merece. O que se busca não é só dar lugar à paixão que compartilhamos, estamos sempre buscando novos projetos. Vamos fazer um grande Mundial.

A proposta é, até agora, a única para a Copa de 2030. O Uruguai não havia confirmado representantes no evento até a segunda-feira. Nos bastidores, corre a informação de que agradou muito aos uruguaios a entrada do Paraguai na candidatura, especialmente aos empresários do país. No entanto, os presidentes dos três países afastaram qualquer desentendimento.

– Reitero, apesar da ideia original vir do Uruguai, que nos convidou, quando propus incorporar o Paraguai, ele também disse “estou de acordo”. Não houve tal diferença. Ao Uruguai também foi positivo. Um Mundial com 48 equipes requer um esforço – declarou Macri.

Apoio da Fifa

O apoio da Fifa à candidatura ficou claro. Gianni Infantino viajou 13 horas de Frankfurt para Buenos Aires e chegou na manhã desta quarta-feira. Volta à Europa ainda nesta quarta. Fez questão de estar presente para dar apoio à proposta. O dirigente não deu entrevistas, mas, pela manhã, quando visitou a sede da Afa, deu declarações de exaltação à Argentina.

– Sinto emoção por estar em um país, em uma cidade que escreveu muitas das páginas mais emocionantes da lenda, do mito que é o futebol. O futebol é o futebol graças à Argentina – afirmou Infantino, em pronunciamenteo na Afa.

Paraguai e Uruguai teriam duas sedes

A ideia de sediar a Copa do Mundo de 2030 surgiu, inicialmente, apenas no lado uruguaio, que gostaria de receber o Mundial 100 anos depois da primeira edição, que aconteceu no país. Com poucos recursos financeiros e estruturais para suportar tal evento, o Uruguai incorporou a Argentina à candidatura. O Paraguai só foi confirmado como um terceiro membro na proposta no mês passado. A ideia é que Uruguai e Paraguai tenham entre duas sedes, e os argentinos fiquem com até oito. Ainda não se sabe onde seriam disputadas a abertura e a final do torneio.

– A proximidade que existe entre Buenos Aires, Montevidéu e Assunção explica bem que estamos em condições de realizar esse campeonato. E se, há 100 anos, fizemos esse campeonato no Rio da Prata, por que não agora? Era muito mais difícil. Merecemos, quando se cumprem 100 anos, que tenhamos um Campeonato Mundial organizado pelos três países – afirmou o presidente uruguaio, Tabaré Vázquez.

No próximo mês, representantes dos três países farão nova reunião para debater a candidatura. Ninguém quis adiantar possíveis valores de investimentos que devem ser feitos. A China também se movimenta para se postular à uma das candidatas à Copa do Mundo de 2030. O Mundial anterior, de 2026, tem duas propostas em análise: candidatura conjunta de Canadá, Estados Unidos e México e outra de Marrocos. A Fifa anunciará, na véspera do primeiro jogo da Copa de 2018, quem sediará o torneio de 2026.

Fonte: Correio do Estado

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Esporte

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.