Gazeta de Amambaí


Sábado, 06 de Outubro de 2018 às 13:09

Escolas de MS utilizam aplicativo que confirma presença de aluno

Aplicativo avisa aos pais ausência dos alunos

Em Mato Grosso do Sul são mais de 360 escolas estaduais e dentre elas, 80% já fazem uso do aplicativo “Mira Aula”. O software, que foi doado pela startup ao Estado, substitui o diário de classe, otimizando o trabalho dos docentes no momento de fazer a chamada. Além disso, também envia, por meio de SMS, uma notificação para os pais dos alunos informando sobre a falta dele. Eles recebem, também, elogios e pontos a melhorar sobre os estudantes.

O objetivo do aplicativo é empoderar a comunidade escolar, reduzindo as faltas dos estudantes e, consequentemente, a evasão escolar - que é um dos grandes desafios da política educacional em todo o país - o Governador Reinaldo Azambuja (PSDB), lançou o aplicativo Mira Aula em agosto deste ano.

Segundo o executivo do aplicativo, Rangel Barbosa, o aplicativo deu resultado logo quando foi lançado em agosto. “Apenas na primeira semana do segundo semestre foram registradas mais de quatro mil aulas com chamadas feitas no aplicativo e mais de quatro mil SMSs de frequência enviados aos responsáveis no mesmo período”, disse.

Na primeira etapa do projeto, foi oferecido um tablet por aluno, tendo sido contemplados os estudantes dos 6º e 9º anos, bem como os professores de Língua Portuguesa e de Matemática, para que estes pudessem acessar o portal educacional desenvolvido pela Mira Educação, durante as aulas. Os Progetecs das escolas participantes e os multiplicadores dos NTEs Capital e Metropolitano também receberam tablets, para realizar o acompanhamento pedagógico do referido projeto. Aproximadamente 1.037 tablets foram distribuídos pela Mira Educação, nesta fase.

As informações também são encaminhadas para Secretaria Estadual por meio de relatórios, elaborados com inteligência de dados, e podem ser consultadas pelos diretores pelo portal da Mira. O app não demanda acesso à internet via Wi-Fi ou 3G para o funcionamento em sala de aula e não há consumo do pacote de dados do professor. Com o celular em mãos, ele só precisa de alguns toques para preencher o diário de classe digital.

AMPLIAÇÃO

Segundo o coordenador de tecnologia educacional da SED, Paulo Cesar Rodrigues Santos, durante o segundo semestre de 2018, o aplicativo será lançado para outras áreas de ensino, além do regular. "Nós vamos colocar para os cursos de jovem e adultos; No AJA e no EJA; e posteriormente, aos cursos profissionalizantes", afirmou.

Um projeto-piloto foi feito com professores de 15 escolas e, segundo o diretor-executivo da Mira Educação, Rangel Barbosa, o aplicativo foi bem recebido por parte dos docentes. "Apenas na primeira semana do segundo semestre foram registradas mais de quatro mil aulas com chamadas feitas no aplicativo e mais de quatro mil SMSs de frequência enviados aos responsáveis no mesmo período”, afirma.

As informações também são encaminhadas para Secretaria Estadual por meio de relatórios, elaborados com inteligência de dados, e podem ser consultadas pelos diretores pelo portal da Mira.

FACILIDADE

O app não demanda acesso à internet via Wi-Fi ou 3G para o funcionamento em sala de aula e não há consumo do pacote de dados do professor. Com o celular em mãos, ele só precisa de alguns toques para preencher o diário de classe digital. "Nós desenvolvemos uma sincronização com o sistema da Secretaria do Estado de Educação, em que o professor terá o aplicativo e poderá fazer isso mesmo offline. Então o professor faz a chamada e gasta em torno de um minuto para fazer essa chamada; é muito rápido", disse Paulo Cesar.

Fonte: Correio do Estado

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Educação

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.