Gazeta de Amambaí

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Segunda-Feira, 27 de Julho de 2009 às 09:48

Amambai: Comércio de carros usados retoma crescimento

Antonio Luiz

O sonho de consumo de 10 em cada 10 brasileiros é ter seu carro próprio. Atualmente, guardadas as devidas proporções e as honrosas exceções, ficou muito mais fácil realizar esse sonho, dada a grande oferta tanto de veículos como de crédito.

Só para se ter uma ideia do número de veículos que trafegam pelas nossas ruas, Amambai, com 33 mil habitantes, possui quase 11 mil veículos, entre automóveis, caminhões, motos e utilitários. É um número significativo, para nenhum país de primeiro mundo botar defeito.

A propalada crise mundial desencadeada com a quebra das Carteiras Hipotecárias americanas afetou apenas psicologicamente o consumidor amambaiense, aquele acostumado a trocar de automóvel com certa regularidade. Foi mais um temor do que poderia advir, que propriamente falta de dinheiro. Na verdade, o mercado de carros usados na cidade nunca esteve desaquecido. Houve apenas uma queda nas vendas durante o mês de outubro passado, em decorrência das notícias alarmantes que correram o mundo.

Isso pode ser constatado pelo número de lojas de automóveis que operam em Amambai. Salvo algum esquecimento, são 12 lojas, a saber: Mendes Automóveis, Júnior Automóveis, Vale Veículos, Auto Car, Chiquinho Automóveis, Issacar, Marka Veículos, Roda Viva, Jair Automóveis, Central Automóveis, Veicar e Dakota Veículos -, que movimentam, segundo o empresário Cleverson Mendes, da Mendes Automóveis, cerca de 150 veículos por mês, atingindo um total de 3 milhões de reais em movimentação financeira.

Os números citados acima não computam as lojas exclusivamente de motos e os negócios efetuados de particular para particular.

O comerciante Sérgio Hasegawa, mais conhecido como Teddy, da Central Veículos, concorda integralmente com seu colega Mendes e avisa que as pessoas que procurarem veículos em outras localidades, podem se decepcionar com a qualidade e falta de garantias que encontrarão, o que não acontece adquirindo o automóvel de lojas conhecidas e comprovadamente idôneas de Amambai.

Outro fator preponderante citado pelos empresários para o aquecimento do mercado de automóveis é a grande oferta de crédito, com financiamentos que chegam a até 60 meses, ideais para quem tem pouca capacidade de pagamento e sem contar os consórcios, que conseguem captar um bom número de clientes.

O gerente da Vale Veículos, Manoel Messias, reforça que realmente os consórcios, atualmente responsáveis pela maior parte do faturamento da sua empresa, são boas modalidades de créditos, dados os baixos valores das mensalidades e a confiabilidade que adquiriam. Além disso, os consórcios alavancam tanto as vendas de carros novos como dos seminovos.

Fonte: A Gazeta News

COMPARTILHE

IMPRIMIR

   
  • Mais Notícias
  • Mais Lidas
  • Mais Cidade

Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que citada a fonte.