Gazeta de Amambaí

Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2013 às 05:01

Naviraí comemora 50 anos de emancipação hoje

Município chega ao cinquentenário perto de 50 mil habitantes

Município chega ao cinquentenário perto de 50 mil habitantes. (Foto: Assessoria Prefeitura)

O município de Naviraí comemora nesta segunda-feira (11) seus 50 anos de emancipação política e administrativa.  Segundo o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a cidade possui 49.827, sendo a sexta maior cidade de Mato Grosso do Sul, atrás apenas de Campo Grande (Capital); Dourados; Três Lagoas; Corumbá e Ponta Porã. Área da unidade territorial do município em (km²) 3.193,541

Para comemorar a data a prefeitura da cidade preparou uma grande festa. Desde a última quinta-feira (07) a 24ª Exponavi já atraiu mais de 50 pessoas no Parque de Exposição Tatsuo Suekane. Já subiram no palco Luan Santana, Henrique e Diego, Eduardo Costa e João Bosco e Vinicius.

As comemorações se encerram hoje com o desfile cívico na praça centra, marcado para às 15h e logo mais show com Patati e Patata de graça. À noite o encerramento terá a final do rodeio e show com Munhoz e Mariano.

Para o prefeito Léo Matos a data do cinquentenário não poderia passar em branco. “Fizemos uma festa para população comemorar os 50 anos da nossa querida cidade”, disse o prefeito.

NAVIRAÍ

O município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul. Fundada em 1952 e emancipada em 1963, Naviraí até os anos 50 era apenas um campo desabitado. Foi a partir daí que começaram a chegar por avião e por barco os primeiros colonizadores e em 1955, com a construção da estrada que liga Naviraí a Dourados, começou a se desenvolver mais rápido. Conhecida como Capital do Cone-Sul, Naviraí possui traçado urbano plano com vias que se convertem do centro para a periferia, com um formato de teia de aranha.

Naviraí é também um importante acesso às principais regiões do Brasil ligada por meio de uma rodovia federal a partir da cidade aos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso. Com PIB de cerca de 800 milhões de reais em 2010 segundo o IBGE, é o oitavo município mais rico de Mato Grosso do Sul. Também é o sexto mais populoso de MS, com cerca de 50 mil habitantes e 15 habitantes por km² sendo, portanto, uma cidade média-pequena. Há previsão de que Naviraí se torne o quinto município em importância política, populacional, econômica e estrutural de Mato Grosso do Sul.

Economia

Naviraí é o principal centro do cone sul do estado, região rica em arrecadação de impostos do estado de Mato Grosso do Sul e cuja principal atividade econômica é a agropecuária. Com a crise no setor, no entanto, a indústria desponta como alternativa ao município e à região. Naviraí é considerada por muitos mais estratégica economicamente do que a capital do estado (Campo Grande), pois é mais próxima dos grandes centros do que a capital sul-mato-grossense (enquanto Campo Grande se localiza á quase 400 km da divisa com o estado de São Paulo, Naviraí fica á cerca de 60 km da divisa com o estado do Paraná, outro importante centro consumidor do Brasil). Há tendência de o município aproveitar a sua posição estratégica, próxima do eixo do Mercosul, para se transformar no futuro em um centro internacional de negócios.

Segundo o IBGE, Naviraí tem um total de 1.112 empresas de toda natureza instaladas no município.40 Com um Índice de Potencial de Consumo (IPC) de 0,026% em 2013 (394º lugar no Brasil e 6º no estado) e totalizando 785 milhões de reais de poder de consumo segundo o IPC Target27 , a economia está sustentada no setor produtivo. As principais atividades econômicas são o comércio, serviços, pecuária e agricultura.

O PIB (Produto Interno Bruto) de Naviraí a Preço de Mercado Corrente (R$ 780.740.000,0018 ) é o 8° maior do Estado de Mato Grosso do Sul. Já o PIB per capita de Naviraí (R$ 16.842,6418 ), é o 35° maior entre todos os municípios do Estado de Mato Grosso do Sul.

Arrecadação

Com arrecadação de R$ 108.008.430,77 em 201221 , a cidade de Naviraí segue a tendência das grandes capitais do país, sendo predominante às receitas proveniente dos setores de comércio e serviços. Essa tendência é explicada pelo fato desses serem os setores da economia que mais agregam valores em seus produtos.

Segundo o IBGE, Naviraí tem um total de 1.112 empresas de toda natureza instaladas no município.40 Com um Índice de Potencial de Consumo (IPC) de 0,026% em 2013 (394º lugar no Brasil e 6º no estado) e totalizando 785 milhões de reais de poder de consumo segundo o IPC Target27 , a economia está sustentada no setor produtivo. As principais atividades econômicas são o comércio, serviços, pecuária e agricultura.

O PIB (Produto Interno Bruto) de Naviraí a Preço de Mercado Corrente (R$ 780.740.000,0018 ) é o 8° maior do Estado de Mato Grosso do Sul. Já o PIB per capita de Naviraí (R$ 16.842,6418 ), é o 35° maior entre todos os municípios do Estado de Mato Grosso do Sul.

IFGF

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) é um indicador que tem como objetivo medir o grau de responsabilidade administrativa por meio de indicadores que mostram o grau de evolução das políticas de recursos públicos e gestão fiscal dos municípios brasileiros. A leitura do IFGF varia entre 0 (gestão ruim) e 1 (gestão perfeita) e Naviraí atingiu o índice IFGF de 0,6915 em 2011.

Indústria

Naviraí possui várias empresas e cooperativas de grande porte. Usinas de cana de açúcar instaladas, gerando emprego e renda. Várias empresas vêem em Naviraí um campo favorável para a instalação de suas fábricas, pois o município é um grande celeiro de matéria-prima, o que significa um baixo custo de produção. A Associação de Comercial e Industrial de Naviraí possui mais de 400 lojas conveniadas.34 Segundo o IBGE, em 2009 foram 112 estabelecimentos industriais atuando na cidade.41

Naviraí possui várias empresas e cooperativas de grande porte tais como indústrias de açúcar e álcool (Usinavi e Decoil), algodão/soja/milho/Fiação(Copasul), frigorífico (Grupo JBS e FRICAP), suplementos minerais ( Globalmix e Mythos), fio de algodão (Fiação Copasul), fecularia (Fecularia Amidos Navirai, Fecularia Salto Pilão e Fecularia Copasul), bicicletas (Colli Byke), café (Café Naviraí), erva mate (Erva Mate Campanário), coalho (Coalho Brasil, única da região Centro-Oeste), entre outras.

Agropecuária

A agropecuária do município é uma das que mais despontam no Brasil. No município há um total de 14 empresas de agropecuária.40 Na agricultura, atualmente, a cidade possui uma área de lavoura onde se destaca o cultivo de milho, mandioca, abacaxi, cana-de-açúcar e soja. O mesmo acontece na pecuária, com destaque para os bovinos, suínos e galináceos, segundo dados do IBGE.40 Outros ramos de pecuária importantes são a produção de leite e de ovos de galinha.

Cultura popular

Basicamente a cultura naviraiense é vinculada aos migrantes e imigrantes que aportaram na cidade em diversas épocas. Do Brasil destacamos a cultura paranaense, gaúcha, catarinense, paulista e mineira. Do exterior destacamos a cultura japonesa, árabe e de países vizinhos como a paraguaia. Ainda partilha a cultura do estado em que está inserido (o Mato Grosso do Sul).184 Em Naviraí o artesanato apresenta detalhes em tela e escultura típicas da região. Também é possível encontrar peças como crochê, macramé, tricô, peças em alumínio, madeira, entre outras.184 Um local de destaque para compra de produtos artesanais é o Mercado Público de Naviraí, que será inaugurado em breve.

Gastronomia

Com uma cultura diversificada, a culinária da região recebe influência dos diferentes povos que aqui se encontram.

Culinária

Um dos pratos mais tradicionais da cidade é o churrasco, dando-se preferência a alguns cortes típicos, como a linguiça de maracaju e a ponta e capa da costela, conhecida também por matambre, que tanto pode ser cozida ou assada. Também tem forte influência indígena, com pratos a base de mandioca. Há também a chipa, de origem paraguaia. Mas o que predomina é os peixes, principalmente pintado (ensopado ou assado), pacu (frito e acompanhado de pirão), jaú, piraputanga, piranha (frita, escabeche, ensopada ou em caldo) e dourado. Outro prato muito consumido é o arroz carreteiro.

Bebidas

Uma bebida muito comum na cidade é o consumo do tereré (feito com infusão de erva-mate e água gelada), servido numa guampa geralmente de chifre de boi e com uma bomba, que é facilmente preparado e consumido nos encontros entre amigos e familiares. Existem regras bem definidas numa roda de tereré e que devem ser respeitadas. A bebida é consumida especialmente no fim de semana acompanhada de música regional. Outra bebida consumida é o chimarrão, também a base de erva mate, porém quente.184

Músicas típicas

Os gêneros musicais típicos de Naviraí é grande parte proveniente do Paraguai em função da proximidade com aquele país:184

Chamamé: é um gênero musical tradicional da província de Corrientes (Argentina), apreciado também no Paraguai e em vários locais do Brasil (Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul). Em sua origem se integram raízes culturais dos povos indígenas guaranis, dos exploradores espanhóis e até de imigrantes italianos. Na Argentina, o chamamé é dançado em compasso ternário, ou seja o chamamé valsado, na língua indígena guarani, chamamé quer dizer improvisação. O chamamé é o resultado do amor, da fusão de raças (etnias), que misturadas com o tempo contaram a história do ser humano e de sua paisagem, projetando-se inclusive para outras fronteiras. Utiliza o acordeão e o violão como instrumentos principais.

Guarânia: gênero musical de origem paraguaia, em andamento lento, geralmente em tom menor. As canções mais conhecidas são: Índia, Ne rendápe aju, Panambi Vera e Paraguaýpe criado orquestra sinfônica modo baseado em poemas, canções com sinfônico accompaniments. O gênero seduz as populações urbanas, mas não no interior. Isto é provavelmente devido ao interesse das pessoas por estilos mais rápido como a Polka ou o Purahéi Jahe'o.

Polca paraguaia: também chamada de Danza Paraguaya (ou dança paraguaia em espanhol), é um estilo musical criado no Paraguai no século XIX.

Danças

As danças típicas de Naviraí têm origens diversas, mas grande parte origina de seus semelhantes do Paraguai e Sul do Brasil.186

Chupim: dança que simboliza a polca paraguaia, representado por três pares, que imitam a ave de mesmo nome cortejando as fêmeas. Frequentemente vai-se ao encontro do Carão, imitação do pássaro de mesmo nome, que é um ave de rapina que tenta roubar de qualquer jeito a fêmea/dama do seu companheiro. É acrescentado ainda toques de castanholas, com os dedos das mãos, da aculturação dos espanhóis. Possui como movimentos a catena, tourear o par, danças e rodar o par.

Mazurca: dança igual a rancheira, que é muito comum na região Sul do Brasil e segue o mesmo formato dos bailes sulistas.

Palomita: dança de salão executada sob o som de polca paraguaia e/ou chamamé. No Paraguai se utiliza um gênero de mesmo nome para tal dança, com revezamento entre casais participantes.

Polca de Carão: chamada também de Polca do Fora, a dança é uma brincadeira que consiste em os dançantes levarem um carão (ou um fora) do seu pretendente. E continua até que todos levem um carão.

Toro Candil: caracteriza-se mais como uma brincadeira do que como dança ou folguedo. É feita com o boi (toro em espanhol) feito de arame, pano e a ossada natural da cara do boi, que é abatido para a festa. Duas tochas com fogo aceso são colocadas ao chifre do boi candeeiro (candil em espanhol). Brincantes mascarados (mascaritas em espanhol) fazem apresentações vestidos para não serem reconhecidos (ambos os sexos) brincando entre si e mudam o seu idioma para o guarani. Enquanto o Toro Candil não chega, faz-se a brincadeira do bola-ta-ta (bola de pano embebida em óleo e acesa), daí chuta-se a bola de um brincante para outro até ela apagar totalmente. Então entra em cena o Toro Candil para alcance do auge da festa. Quando ficam cansados, vão para o salão e dançam (pode-se dançar com outro brincante do mesmo sexo, pois eles não se conhecem) no ritmo de salsas e merengues.

Xote aos Pares: também chamado de Xote de Três, é uma dança equivalente ao Xote de Duas Damas, que é muito executado na Região Sul do Brasil.

Xote Inglês: trazida pelos migrantes do Sul do Brasil, possui formato de xote com duas divisões bem definidas: uma com o ritmo que leva a marcação do giro executado pelo par com seis passos girando á esquerda e depois mais seis passos para a direita e na sequência marca-se dois passos para a a esquerda e dois para a direita com um giro para a direita com mais três passos repetidos nessa segunda parte. Após volta-se ao início e a dança continua até o fim.

Movimentos culturais

Em Naviraí o que mais se destaca em matéria de música são as duplas sertanejas e grupos de música romântica, pois são esse que mais fazem sucesso na cena musical naviraiense.184 Em Naviraí se destaca também o Grupo de Teatro Kadwéu e a Banda Musical Tom Jobim. Há ainda corais municipais de Igrejas e Escolas e ainda grupos de capoeira exemplo:Filhos de Jamaica com professor:Hevaristo nas escolas da rede municipal e estadual e particular.

Vida cultural

Naviraí tem uma vida noturna movimentada, principalmente nos fins de semana e vésperas de feriado. Na cidade de Naviraí há bares, chopperias e restaurantes que servem variados tipos de comida, possuindo também a opção de rodízios de massas e carnes.187 De lazer cultural Naviraí possui ainda uma sala de cinema (Cine Oriente), situado dentro do shopping de mesmo nome, que funciona todos os dias exceto às segundas-feiras188 . A cidade de Naviraí dispõe como centro cultural da Casa de Cultura de Naviraí, que ainda será construída em breve.

Coleta de lixo e reciclagem

O serviço de coleta de lixo em Naviraí é considerado satisfatório. Em 2010, 93,8% dos domicílios particulares permanentes contavam com o serviço de coleta de resíduos.174 A partir da terceirização da coleta o trabalho melhorou em regularidade e principalmente no alcance de regiões mais distantes do centro da cidade como por exemplo na Vila Industrial e Porto Caiuá. No caso da Vila Industrial, próximo a Usinav (a 7 km do centro da cidade), pode-se perceber o bom resultado do serviço de coleta de lixo no local. Moradores do bairro que fica a margem do rio Amambai disseram estar satisfeitos com o serviço oferecido principalmente após a terceirização.

Fonte: Assessoria Prefeitura
Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Notícia impressa em 12/12/2018 03:01:58 através da url: http://www.agazetanews.com.br/imprimir/77186