Gazeta de Amambaí

Domingo, 13 de Maio de 2018 às 21:00

Iniciativa visa criar “Rodoanel do Desenvolvimento” em Amambai

Projeto de iniciativa do vereador Dilmar Bervian tem apoio de cooperativas, produtores e deverá tirar o tráfego de carretas do centro da cidade.

Segundo Dilmar Bervian, (na foto com o mapa da região) que já foi secretário municipal de obras e conhece bem a zona rural de Amambai, esse modelo de rodoanel vai beneficiar Amambai e toda a região. (Fotos: Vilson Nascimento)

Vilson Nascimento

A retirada do trânsito passado, caminhões e carretas, tem sido assunto bastante debatido entre a população e as autoridades, em Amambai.

Cortada ao meio por uma rodovia estadual que é a principal rota de escoamento da produção de grãos de toda uma região para portos e indústrias no sul do país, a chamada “Guaira-Porã”, a população de Amambai convive diariamente com o ir e vir de carretas, fator que além de atrapalhar o trânsito também eleva o risco de acidentes.

Por muitas vezes já se discutir a possibilidade e inclusive foi alvo de promessas de campanha não cumpridas por parte de candidatos a governadores do Estado, a construção de um anel viário contornando a cidade pelo lado leste, obra cara, tendo em vista a necessidade de indenização de vários pequenos produtores pelas desapropriações de suas terras e inclusive faz, se necessária a construção de ponte sobre o Córrego Panduí.

Depois de ouvir inúmeras sugestões, o presidente da Câmara Municipal de Amambai, vereador Dilmar Dalvane Bervian elaborou uma rota alternativa, que no ponto de vista do parlamentar, será o caminho ideal para desafogar o tráfego de caminhões no centro da cidade ao mesmo tempo alavancar o desenvolvimento do município e da região.

Pela proposta do vereador, que segundo ele conta com total respaldo das cooperativas agrícolas e da classe produtora, principalmente produtores de grão, o “Rodoanel do Desenvolvimento” ligaria a Rodovia MS-386 (Amambai a Ponta Porã), pela estrada de acesso a região do Sertãozinho, a MS-156 (Amambai a Caarapó), seguiria pela chamada “Estrada da Flecha”, em referência a Fazenda Flecha, ligando a MS-156 a MS-289 (Amambai a Jutí), vindo a sair na MS-156, porém no trecho que liga Amambai a cidade de Tacuru, cortando a maior região produtora de grãos do município.

Com o compromisso assumido pelo governador de Mato Grosso do Sul em pavimentar a MS-289 entre Amambai até a já pavimentada (porém espertando por reparos) MS-180, na divisa com o município de Jutí, além de fomentar o desenvolvimento da região, o tráfego pesado que hoje se desloca pela Guaira-Porã, cortando o centro de Amambai, passaria a ter como rota alternativa a BR-163 entrando em Jutí e a MS-180, ingressando na MS-289 e tomando o rodoanel para sair na MS-386, rota essa que encurtaria o caminho entre a produção primária e a destinação final da matéria prima.

Ouvido pela reportagem o grupo A Gazeta, o produtor rural Christiano da Silva Bortolotto, que já foi presidente do Sindicato Rural em Amambai e presidente da Aprosoja/MS, destacou a ideia defendida pelo vereador. Para Christiano caso esse projeto venha a sair do papel, será um grande avanço para o agronegócio e o desenvolvimento da região.

Fonte: A Gazeta News
Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Notícia impressa em 23/07/2018 03:11:38 através da url: http://www.agazetanews.com.br/imprimir/134410