Gazeta de Amambaí

Sexta-Feira, 12 de Janeiro de 2018 às 16:23

Amambai tem associação do som automotivo

Amambai conta com um grupo de pessoas que curtem som automotivo. É um hoby que exige investimentos pesados em equipamentos de qualidade nos veículos . O problema é que nem todo mundo curte esse hoby e quando o som é muito alto acaba incomodando. Pensando nisso e buscando um local adequado para curtir som alto em seus veículos, um grupo de pessoas se uniu e formou a ASSAR – Associação de Som Automotivo e Rebaixados) em 07 de dezembro do ano passado e já conta com mais de 30 membros associados. O presidente da ASSAR, Michel Mariano, esteve na redação do Jornal A Gazeta e falou sobre a associação. 
 
Segundo ele, o objetivo é unir os adeptos desse hoby e a meta é conseguir um local apropriado para que possam se reunir e curtir o som, sem causar perturbação do sossego público e nem desrespeitar as leis. “ O hoby de curtir som alto nos carros envolve muita gente, famílias, mulheres e crianças e não é uma coisa de gente com cabeça vazia ou que não se preocupa com o bem estar dos outros, e por isso precisamos de um local apropriado para se reunirmos e poder curtir o som de acordo com a potência atingível”, disse. A ASSAR conta com um estatuto interno e tem como presidente Michel Mariano, vice Eduardo Alvarenga, primeira secretária Jéssica, 2ª secretária Bianca de Almeida, 1º tesoureiro Marcelo Zonta, 2º tesoureiro Caroline Tavares, além de diretoria de eventos, de cultura e membros efetivo do conselho fiscal.  A associação está aberta a novos membros e demais informações podem ser obtidas pelo fone 67-996867018 com Michel. 
 
 O QUE DIZ A LEI
 
A Resolução n. 624 do Conselho Nacional de Trânsito, publicada no Diário Oficial da União em outubro de 2016 regulamenta a fiscalização de sons produzidos por equipamentos utilizados em veículos, a que se refere o art. 228, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O condutor que for pego com som automotivo audível pelo lado externo do veículo, independente do volume ou frequência, e que perturbe o sossego público em vias terrestres de circulação, estará cometendo uma infração grave. 
 
A autuação gera cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de multa no de R$ 195,23. São exceções da resolução: ruídos produzidos por buzinas, alarmes, sinalizadores de marcha-a-ré, sirenes pelo motor e demais componentes obrigatórios do próprio veículo. A medida também faz exceção para veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação, desde que estejam autorizados por órgão ou entidade competente.
Fonte: A Gazeta News
Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Notícia impressa em 21/08/2018 09:18:23 através da url: http://www.agazetanews.com.br/imprimir/130535